[Talento Gospel] Conheça a história da Missionária Maiara: da vida mundana para os braços do Senhor

Maiara Borges Coutinho Souza, 28 anos, mais conhecida como “Mai”, viveu mais de sete anos aprisionada nos vícios mais obscuros, sem expectativas de transformação e sem rumo em sua existência. Entretanto, os planos de Deus eram maiores para a jovem que deu uma guinada radical em sua vida.

“Vivia em um deserto sem fim, sentindo um vazio profundo, não tinha rumo, onde o vento determinava lá estava eu. Tinha anseio e prazer de desfrutar os prazeres mundanos. Presença em show, chácaras, bares e escunas. Tudo se resumia em boêmia. Nesse contexto as drogas entraram na minha vida. Abracei nela a fim de suprir o meu vazio. Hoje sou completa graças ao poder do Espirito Santo. Eu sou um milagre”, diz emocionada.  

Maiara foi criada em lar evangélico, mas frequentava uma vez ou outra, se afastando em definitivo aos quinze anos de idade. Movida à farra e curtição Maiara ganhou uma forte parceira, Kelly Cyclone.“Conheci Kelly no ano de 2009, em Simões Filhos, em uma das visitas a casa do meu pai. Não tínhamos nada na cabeça. Peguei a moto do meu pai, sem capacete, sem habilitação e fomos dar roles aleatório. Estava nas nuvens, pois quem estava na minha garupa era a Kelly. Fazíamos registros e ostentava  no Orkut”, lembra.

Para Maiara esse elo de amizade rendeu a formação de um grupo de meninas que marcavam presença nos principais eventos de ostentação. “Com a amizade com a Kelly, conheci Cabelinho, Popita, e Thay Monay(em memoria). Pronto o bonde da ostentação estava completo. Kelly era a mais animada do grupo. As meninas fizeram diversas tatuagens.”, comenta.

De acordo com ela o vazio só aumentava e os dias se tornavam cada vez mais angustiante. Maiara relata que foi apresentada a maconha e a cocaína aos 18 anos. “Não me considerava dependente, mas usei por sete anos. O primeiro contato se deu em um show. O meio influenciou no vício. Queria estar no meio da galera, me senti importante, então, cheirei e usei. Meus valores foram embora, junto aos ensinamentos dos meus familiares. Vida promiscua. Uma ilusão. Passei a me envolver com varias pessoas, de todos os meios, pegava vários homens. Não levava nenhum desaforo para casa. Não tinha medo de nada e de ninguém. Kelly faleceu fiquei impactada, no seu auge da juventude. Uma menina boa e de coração puro. Um futuro todo ceifado. Fiquei enlutada. No fundo, meu coração já pedia que eu me afastasse daquele mundo”, desabafa.   

Segundo Maiara mesmo diante desse contexto sem expectativas Deus cuidava dela e fez vários livramentos fruto das constantes orações da sua mãe. Ela conta que um episódio a marcou profundamente: “Como de costume chegava em casa na madrugada. Minha mãe vivia chorando e sem sossego. . Participava dos cultos na Assembleia de Deus para saber se tinha alguma revelação em minha vida. Sempre me alertava, pedia para frequentar, receber a graça, mas relutava, repudiava, queria viver adoidada. Em uma ocasião na saída de um show com um cara bêbado, que mesmo assim dirigindo e dormindo. Chegando em casa me deparo com minha mãe com seus joelhos dobrados no chão orando por mim. Aquela cena ficou forte na minha cabeça. Ela me amava e não desistia se quer um minuto de mim. Uma mulher sabia e de muita fé. Por intervenção dela que Deus ouviu o seu clamor e fui agraciada pelo milagre. Acredito que o Pai sempre usava vasos para me alertar, mas ignorava como uma ovelha desobediente”, relembra.   

   Questionada como foi o dia da sua transformação, ela disse que foi quando ela estava já no fundo do poço, esgotada de sofrer e da vida que levava, até que em mais uma tentativa da sua mãe com o convite para ir ao culto, ao contrário das demais vezes, a sua resposta foi positiva. Na quarta-feira da mesma semana, ela se aprontou com sua genitora e foi. O poder do Espirito Santo adentrou no meu ser.  

“Estava cansada de tudo que passei. Era uma felicidade instantânea, ilusória, cheia de feridas e traumas que as escolhas erradas deixaram. Tive uma revelação por meio da irmã Mira, guiado pelo Espirito Santo de Deus. Ela me disse: “se eu não aceitasse Jesus naquele dia seria minha última oportunidade”, no momento da sua fala um filme passou na minha cabeça, cada imagem refletia muita dor pelos amigos perdidos, causando dor a minha família, decepção, medo. Meus amigos que faleceram, sendo que eles tiveram a mesma oportunidade, mas desperdiçou, partindo sem paz e muito menos salvação, além das sus famílias destruídas. Aceitei abrir mão do mundo para viver o melhor de Deus na vida. Hoje sou um novo ser. Eu não tinha nada antes, apenas minhas roupas. Agora tenho dignidade, sou honrada, já conquistei meu trabalho de carteira assinada, habilitação, e a tão sonhada moto. Sou formada, tenho minha profissão, tenho o meu esposo(enviado de Deus). Antes diziam que se relacionar era negócio, não desejava casar. Olha o que Deus fez, amo meu esposo. Virei líder de departamento de missões na minha congregação. Congrego na Assembleia de Deus. Ah, e como Deus nos surpreender grandemente a Lorena (Cabelinho) e a Jamile (Popita) servem a Deus, estamos junto no bonde de Deus agora.”, finaliza o seu testemunho de vida.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.