Jovem morador do Nordeste de Amaralina investe no empreendedorismo como alternativa para o desemprego

Fotos: Thiago Soares/Arquivo pessoal

Por Gabriela Araújo

Após perder o emprego de vendedor comercial em uma gráfica, Thiago Soares, de 22 anos, encontrou no empreendedorismo uma oportunidade para superar o momento de crise financeira. Além da preocupação com as despesas, uma reunião entre amigos e os pastéis de Mary Carla, sogra de Thiago, foram os grandes motivadores para a abertura do negócio.

A familiaridade com o empreendedorismo faz parte da vida do jovem desde muito cedo. Aos 17 anos ele abriu a primeira empresa no município de Entre Rios, estado da Bahia. “Nesse período eu trabalhei em mercados, bares, restaurantes, barracas de praia e juntei dinheiro. Um dia eu comprei uma impressora e, com meu notebook, comecei a fazer impressões na varanda de casa”, conta o designer gráfico que hoje mora em Salvador.

O “Pastel da Preta”, localizado no bairro do Nordeste de Amaralina, surgiu após uma reunião entre amigos. De acordo com o jovem, sua sogra, Mary Carla, sempre gostou de pastéis e costumava fazer para a família e conhecidos. Durante a reunião, os amigos que experimentaram o salgado foram os primeiros incentivadores para a abertura do negócio. Segundo Thiago, quando os pastéis começaram a fazer sucesso entre amigos e familiares, foi a hora de colocar o projeto em prática e investir no que poderia ser uma solução capaz de custear as despesas e oferecer retorno financeiro.

De acordo com o jovem, além das restrições impostas pelo cenário de pandemia, a falta de conhecimento sobre o comércio alimentício foi uma das principais dificuldades enfrentadas após a decisão de empreender. “Não sei nada sobre o meio, então eu fui ver pessoas, contatos, fui à feira, fui até outras pessoas que tinham seus comércios, conheci o que eu iria precisar, e a minha sogra, como dona de casa, foi peça chave para isso”, ele explica.

Formado em Design Gráfico, o jovem é responsável pela parte gráfica e criativa do negócio. A parceria entre sogra e genro existe há menos de um mês e, de acordo com Thiago, está gerando bons resultados. A empresa realiza entregas em toda a região do complexo de bairros do Nordeste de Amaralina e grande parte de Salvador.

Quando questionado sobre o potencial do empreendedorismo para solucionar parte dos problemas causados pelo desemprego, o jovem empreendedor aposta na reinvenção. “Eu sempre ouvi que cada um tem um dom. Eu desenho, minha sogra cozinha. Encontre o seu dom, se reinvente. Encontre o seu dom e acredite nele”, declara.

COMPARTILHAR
Gabriela Araújo
Estudante de jornalismo e criadora de conteúdo digital. Acredita na ressignificação das coisas como ponto de partida para a evolução coletiva e pessoal.