Sumiço de criança de dois anos em Salvador movimenta as redes sociais e gera dúvida entre vizinhos; entenda

Aratu online

A jovem mãe Emile Bispo Nascimento usou as redes sociais no final da tarde do sábado (18/7) para comunicar o desaparecimento da filha de apenas dois anos, identificada como Aylla Sophia. Segundo o relato, a menina foi vista pela última vez por volta das 17h na rua Doutor Aristides de Oliveira, no bairro de Santa Mônica, em Salvador.

O caso rapidamente causou comoção e viralizou nas redes sociais. A falta de detalhes sobre a circunstância  do desaparecimento gerou dúvidas entre os vizinhos de Emile . Alguns acusaram a mãe de ter inventado a história do sumiço para ganhar seguidores enquanto a menina estaria todo o tempo escondida em casa. Outros chegaram a dizer que a mulher havia desferido um golpe de faca no companheiro e fantasiado toda uma história de sequestro da filha apenas para encobrir a suposta tentativa de homicídio.

Informações decisivas como com quem a pequena Aylla Sophia estava e o registro de um Boletim de Ocorrência, até o momento, não foram esclarecidas. Porém, a mãe da bebê usou a ferramenta Stories no Instagram para desmentir os boatos e reafirmar que a pequena está desaparecida. A mulher alegou que não publicou o sumiço nas próprias redes sociais pois perdeu as senhas.

“Eu não estou com a minha filha. Houve um desentendimento entre eu e o pai dela, mas não teve nada a ver com o sumiço dela. Quem tiver com minha filha vai ter que dar conta. O que eu quero é encontrar minha filha”, declarou Emile.

A equipe de reportagem tentou por diversas vezes entrar em contato com a mãe da criança, mas não obteve retorno. Segundo a publicação, Aylla está trajando um vestido cor de rosa com estampa de  arco-íris entre nuvens da última vez que foi vista.

Ver essa foto no Instagram

A jovem mãe Emile Bispo Nascimento usou as redes sociais no final da tarde do sábado (18/7) para comunicar o desaparecimento da filha de apenas dois anos, identificada como Aylla Sophia. Segundo o relato, a menina foi vista pela última vez por volta das 17h na rua Doutor Aristides de Oliveira, no bairro de Santa Mônica, em Salvador. O caso rapidamente causou comoção e viralizou nas redes sociais. A falta de detalhes sobre a circunstância do desaparecimento gerou dúvidas entre os vizinhos de Emile . Alguns acusaram a mãe de ter inventado a história do sumiço para ganhar seguidores enquanto a menina estaria todo o tempo escondida em casa. Outros chegaram a dizer que a mulher havia desferido um golpe de faca no companheiro e fantasiado toda uma história de sequestro da filha apenas para encobrir a suposta tentativa de homicídio. Informações decisivas como com quem a pequena Aylla Sophia estava e o registro de um Boletim de Ocorrência, até o momento, não foram esclarecidas. Porém, a mãe da bebê usou a ferramenta Stories no Instagram para desmentir os boatos e reafirmar que a pequena está desaparecida. A mulher alegou que não publicou o sumiço nas próprias redes sociais pois perdeu as senhas. "Eu não estou com a minha filha. Houve um desentendimento entre eu e o pai dela, mas não teve nada a ver com o sumiço dela. Quem tiver com minha filha vai ter que dar conta. O que eu quero é encontrar minha filha", declarou Emile. A equipe de reportagem tentou por diversas vezes entrar em contato com a mãe da criança, mas não obteve retorno. Segundo a publicação, Aylla está trajando um vestido cor de rosa com estampa de arco-íris entre nuvens da última vez que foi vista.

Uma publicação compartilhada por Aratu On (@aratuonline) em

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.