Salvador recebe a primeira edição do Festival Afropunk

A primeira edição brasileira do Festival Afropunk estava programada para acontecer presencialmente no novo Centro de Convenções de Salvador, mas a pandemia alterou um pouco os planos. Com apresentações gravadas no espaço, sem público, o maior festival de cultura negra do mundo será transmitido gratuitamente pela internet, de sexta (23) a domingo (25).

Além de Salvador, cidades da Inglaterra, da Califórnia e da África do Sul participam com shows gravados e apresentações ao vivo. Com o tema ‘Planet Afropunk: o negro é o passado, o presente e o futuro’, esta edição marca os 15 anos do festival que terá transmissão gratuita mediante cadastro no site oficial: www.planetafropunk.com.

Entre os nomes locais, estão os grupos Afrocidade, Attoxxa e a cantora Larissa Luz, que conta com participação de Carlinhos Brown e assina a curadoria do evento em Salvador. A programação inclui estrelas africanas como Gqom Busiswa, Moonchild Sanelly e Smino; e britânicas, como Balimaya, Tawiah e Theon Cross.

“Antes mesmo do Afropunk ser conhecido, a gente já tinha essa identidade aqui. Ele deu nome a um movimento que a gente já se identificava. Olhar para o festival foi olhar para coisas que a gente já fazia e pensar: ‘Pô, isso tem tudo a ver com Salvador’”, conta o diretor artístico do evento, o baiano Bruno Zambelli, 31 anos, também diretor criativo do Attooxxa.

Larissa Luz concorda e diz que a produção local está totalmente linkada com a proposta do Afropunk. “Quem nasce na Bahia, vive de arte na Bahia, está naturalmente conectado com a cultura diaspórica e isso se reflete na nossa forma de produzir”, explica a artista de 33 anos. “É muito bom constatar que essa cena que está se fortalecendo é preta”, completa a cantora, sobre os artistas que têm se destacado na cena local.

Em seu show, Larissa vai convidar Brown e a coreógrafa Nildinha Fonseca. “Acho que Brown é muito rock, muito futurista. Sempre achei ele transgressor, com muita energia e conectado de maneira peculiar. Vou trazer também Nildinha Fonseca, professora de dança afro-baiana que traz a ancestralidade, um lugar de respeito a quem se conecta diretamente com os ancestrais através do corpo, da dança”, resume.

Voz
Apresentado pela hostess Loo Nascimento, a @neyzona, o Festival Afropunk terá também um dia dedicado a bate-papos com artistas, ativistas sociais, especialistas e empreendedores. Com curadoria e mediação da empresária e jornalista Monique Evelle, os painéis vão contar com a participação de nomes como Sulivã Bispo, Morena Mariah, Val Benvindo, Magá Moura e Guilherme Dias.

Os temas dos encontros giram em torno das possíveis soluções para o enfrentamento dos problemas vivenciados pela população negra global. “A gente tem um histórico de racismo causado por uma dívida histórica”, observa Bruno Zambelli. Sua intenção, à frente da direção artística do evento, foi “criar um ambiente confortável para construir ideias de gente preta”.

Por isso, buscou valorizar em suas equipes os profissionais negros. “Nossas identidades são marginalizadas, ao construir uma cultura preta e periférica. Um festival desse nos dá força para seguir”, elogia Bruno, que comemora a realização do festival mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia. “Estava todo mundo esperando uma oportunidade para fazer um trabalho massa”, diz.

Dentro desse contexto que o mundo está vivendo, Larissa reforça que “todas as ações que fazem a gente lembrar quem a gente é, onde a gente estava quando tudo isso começou e para onde iremos, são extremamente valiosas”. “A vida não acaba aqui. Isso é importante para que a gente possa continuar trilhando o melhor caminho, acreditando que é possível se reconstruir mesmo com toda a dificuldade”, defende.

Programação

Shows do Brasil no Afropunk 

SEXTA  23/10
19h40: Afrocidade com Majur e Mahal Pita 

SEXTA  23/10 
20h38: Afrobapho/Yan Cloud/Nêssa 

SÁBADO 24/10 
18h17: Attooxxa com Hiran 
19h22:  Larissa Luz com Carlinhos Brown 

SÁBADO 24/10 
20h29 Trapfunk & Alivio/Vírus/Duo Bavi 

Bate-papos 

DOMINGO, 25/10 
15h30: Black Future (Monique Evelle conversa com Magá Moura, Morena Mariah e Val Benvindo) 
16h30: Black Travel (Monique Evelle, Cíntia Ramos, Guilherme Dias, Sauanne Bispo) 
17h30: Black Money (Monique Evelle, Lili Almeida, Isaac Silva, Juliana Vicente) 
18h30: Black Influence (Monique Evelle, Bielo Pereira, Sulivã Bispo, Luciellen Assis) 

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.