Morre, aos 78 anos, mãe Dina de Oyá (“dona Iaiá”)

Faleceu na madrugada desta quinta-feira (1º), vítima de infarte, Dinorá Florença dos Santos mais conhecida como “dona Iaiá”, ou ainda, mãe Dina de Oyá. Figura bastante querida na comunidade, dona Iaiá se tornou famosa nas rodas de samba do Diplomatas de Amaralina, onde foi professora de coreografia, e pelo seu trabalho espiritual. Representante do povo de santo do Nordeste de Amaralina, mãe Dina ajudou muita gente com as suas “rezas”.

“Tenho pena do povo que passa fome. Tenho doze pratos de almoço que dou todo dia, além de dez cestas básicas todo mês. Muitos anos que faço isso. Não tenho nada do governo, nada da prefeitura. Eu rezo o Nordeste em peso.  Não cobro uma reza ou  uma limpeza a ninguém. Estou aqui, rezo meu povo, ajudo na comida, ajudo no remédio e vou até o fim da minha assim. Não quero riqueza. Não quero casa de lajé, não quero carro na minha porta. Quero ser essa que sou. Matar a fome de quem tem fome. Tenho fé em Omolu, que ainda terei uma ONG para matar a fome do povo. A fome tem cara de herege”, disse ela certa vez em entrevista ao Nordesteusou.

O Nordesteusou lamenta a imensa perda e se solidariza com seus familiares e amigos. A benção, mãe Dina!

Conheça trajetória de mãe Dina de Oyá.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU