Moradora do campo do Vale das Pedrinhas denuncia foco de mosquitos na localidade

Como se já não bastasse a pandemia do novo coronavírus, o número de casos relacionados à doenças como dengue, zika e chikungunya cresceram aproximadamente 800% em relação ao ano passado. Os dados são do Ministério da Saúde. Na periféria, em especial no Nordeste de Amaralina, onde a oferta dos serviços de saneamento básico são ainda mais deficitários, a coisa é ainda mais latente. Muitos são os relatos de pessoas acometidas por uma dessas doenças.

Uma moradora do campo do Vale das Pedrinhas entrou em contato com a equipe do Nordesteusou para relatar a grande quantidade de casos no local. De acordo com a denúncia, um dos focos do mosquito é justamente nas casas atingidas pela explosão de um botijão de gás em abril do ano passado.

“Estamos enfrentando não apenas a covid, pois aqui está uma pandemia de dengue, zica e chikungunya. Já tentei entrar em contato com a prefeitura e não tive sucesso, pois as casas que foram afetadas com a explosão estão sendo o foco do mosquito. Tem poças e lugares com água parada. Ao lado dessas casas, além de moradores idosos e gestantes, têm 6 mulheres recém paridas com seus bebês”, diz uma moradora que preferiu não se identificar.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU