Jovem faz nova denúncia sobre abuso da Guarda Municipal na praia de Amaralina: “Fui algemado e jogado na mala do carro”.

A ação da Guarda Municipal de Salvador na orla de Amaralina segue sendo alvo de questionamentos. Denúncias sobre truculência, despreparo e desvio de função por parte dos agentes tem sido recorrente. No final da tarde desta terça-feira (22), três jovens moradores do Complexo Nordeste de Amaralina relataram um novo episódio de abuso por parte da tropa.

Darlan, 18 anos, Lucas, de 18, e Hugo, 24, empinavam arraia próximo à praça Antônio Cesar Pitta, em Amaralina, quando foram abordados por agentes da Guarda Municipal. De acordo com Darlan, após ouvir dezenas de xingamentos Hugo foi agredido e levado pelos Guarda.

O ocorrido é narrado por Darlan e Lucas.

“Estava na praia empinando arraia com amigos. Um guarda chegou e falou para eu soltar em outro lugar pois ali estava proibido. Eu aí obedeci. Logo depois, sentei ali no banco  da nova praça e ficamos resenhando. Foi quando chegou um agente e falou ao meu amigo: vou te dar um minuto para você tirar essa desgraça daí. Ele aí rasgou a arraia e tomou a lata com a linha. Tiraram foto da minha identidade e me expos na frente de todo mundo. Guarda Municipal não tem q agir como polícia.”, conta Darlan.

“Pedimos que ele devolvesse a linha… Ele aí mandou que viesse tomar da mão dele. Logo depois mandou que a gente levantasse e botasse as mãos na cabeça. Demorou um pouco um outro amigo nosso chegou e perguntou o que estava acontecendo. O guarda então disse que ele se saísse, pois não tinha nada haver e disse:  É o que que você está com esse queixão todo? Após falar mais algumas coisas ele veio e deu um murro na cara desse nosso amigo. Jogaram o nosso amigo dentro da mala do carro e levaram a Central de Flagrantes no Iguatemi”, completou Lucas.

Chegando na delegacia, mas ameaça. Como conta a vítima:

“O guarda começou a conversar comigo dizendo que não está ali pra oprimir a sociedade, aí quando eu perguntei a ele se a atitude deles estavam corretas ele me deu um tapa no rosto. Aí eu o puxei pela camisa e me embolei. Só que hora nenhuma eu o agredi no rosto. Tanto e que lá na delegacia ele falou que foi agredido no braço sendo que eu nem toquei no braço dele”, explica Hugo.

“Fui algemado e jogado na mala do carro. La na delegacia ele me ameaçou dizendo pra eu ter cuidado. Registram ocorrência contra mim dizendo que eu o agredi sendo que ele que me deu um tapa no rosto e um ponta pé. Lá na Central de Flagrantes também registrei uma queixa contra o agente da guarda.  Fiz ontem mesmo o exame  de corpo e delito no Instituto Médico Legal”, completa.

GMS – Em contato com a nossa equipe a assessoria da Guarda Municipal justificou a ação: “Sobre a condução de um homem no final da tarde desta terça-feira (22), na Praia de Amaralina, a Guarda Civil Municipal informa que o conduzido à Central de Flagrantes, passou e xingou os agentes, e que estes, após o fato tentaram realizar a abordagem ao mesmo, que desferiu um soco contra um dos agentes. Sendo contido e encaminhado à Delegacia para adoção das medidas cabíveis.

O órgão ressalta que atua diariamente nas praias da cidade, com intuito de cumprir o Decreto Municipal visando combater a proliferação do Covid-19, atuando para assegurar o ordenamento dos banhistas, coibir aglomerações e monitorar a reabertura desses espaços, que acontece de forma gradual, mediante uma série de protocolos sanitários.
A colaboração de todos, mesmos aqueles que insistem em não cumprir com as recomendações, continua sendo ponto fundamental para o controle do vírus na cidade”.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU