“Eu sei que o meu filho não vai voltar…Que a justiça do senhor seja feita”, diz mãe de garoto morto em operação da PM

Familiares e amigos de Micael Silva Menezes, 12 anos, morto durante operação policial no inicio da noite deste domingo (14), na Chapada do Rio Vermelho, realizam uma manifestação contra a morte do jovem. O protesto ocorre neste momento no final de linha do Vale das Pedrinhas.

De acordo com a mãe de Micael, Joselita Silva, o garoto estava empinando arraia com amigos quando foi surpreendido pelos tiros. “Meu filho estava empinando arraia na rua.. Os abençoados entram dando tiro, como sempre. Entre nos becos dando tiros e matando os outros como se fosse passarinho. Eles atiraram no pescoço de meu filho de 12 anos de idade. O que eu posso fazer? Entregar nas mãos de Deus. Eu sei que o meu filho não vai voltar…Que a justiça do senhor seja feita. Até quando vai ser assim? Eles entrando, matando, tirando vidas?”, diz emocionada Joselita, que além de Micael é mãe de outros cinco.

“Recebi a notícia de que meu tio filho foi baleado. Vieram me avisar…Ainda pegam meu filho e jogam na mala do carro como se fosse um animal”, completa.

O auxiliar de serviços gerais, Maurício dos Santos Menezes, pai da vítima, desabafa: “A motivação do protesto é acabar com isso aqui no bairro. Todo dia morre uma criança, todos os dias essa polícia entra aqui matando os moradores. Isso não pode mais acontecer”.

Operação – Segundo informações da 40° Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina), Micael foi alvejado após troca de tiros entre policiais militares e homens armados na Rua Santo André. Ainda de acordo com a PM, Micael levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.