Comerciantes do ramo de alimentos do Nordeste de Amaralina usam a criatividade para driblar a crise em tempos de pandemia

Em meio ao caos, o sucesso. Sempre considerada como exemplo de superação, em meio às adversidades do dia à dia. a população do Nordeste de Amaralina vem dando exemplo de criatividade, durante a pandemia do Covid-19. O decreto assinado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, que restringiu aos restaurantes somente os serviços de delivery ou para quem quiser retirar os produtos nos estabelecimentos, atingiu em cheio aos comerciantes do bairro. Entretanto, a medida não fez esmorecer o “empresariado” local.

Esse foi o caso da turma da “Feijoada da Dinda”, que funciona aos domingos, Vale das Pedrinhas. De acordo com Edna Santos, proprietária do estabelecimento, a queda “drástica” no movimento durante a pandemia, acabou demandando diversas mudanças na gestão do espaço. ” As festas e paredões de sábado já não acontecem mais, o futebol de domingo ficou pra depois, as pessoas estão reclusas em suas casas e o bairro está completamente vazio. Infelizmente as contas chegam no final do mês e as vendas não podem parar”, explica Edna. A adoção do sistema de delivery foi a solução encontrada: ” Começamos a operar com o Delivery, levando até a mesa da população a deliciosa Feijoada da Dinda, trazendo a facilidade de fazer o pedido pelo Whatsapp e ter em casa a melhor opção de almoço para família.

” Contudo, foi necessário fechar as grades do estabelecimento, pois a fiscalização está proibindo a funcionalidade de qualquer local com grande fluxo de pessoas, nesse caso, as pessoas que optam pela retirada no próprio local, adentram o restaurante e no mesmo instante os portões são fechados novamente. Para continuar operando dessa forma tomamos vários cuidados de disponibilizar Álcool-Gel (70%) para os clientes além de redobrar a higienização do ambiente e das mãos “, completou Edna que há três anos serve o feijão, considerado por muitos “o melhor da região”.

Esse é o caso também do Café Buscapé, que funciona de segunda à sábado no mesmo espaço da “Feijoada da Dinda”. Em conversa com o Nordesteusou, Valdeci Santos, responsável pelo empreendimento, relata as dificuldades quem vem enfrentando durante esse período: “É uma situação complicada, a produção foi reduzida para menos da metade e as mesas foram retiradas, priorizando o serviço de entrega. A movimentação está muito fraca e até o Café Buscapé, servindo cuscuz recheado e raízes, com seu público fidelizado está sentindo as mesmas dificuldades enfrentadas pela Feijoada da Dinda”.

“Não sabe-se como as dívidas serão pagas, pois a vida de comerciante informal é uma eterna interrogação. Confiamos em Deus e esperamos que toda essa situação seja breve, que a cura chegue o mais rápido possível e que possamos retornar as novas atividades normais e a cumprimentar as pessoas com todo calor que o baiano tem pra oferecer!”, lamentou o comerciante.

Drama – Situação complicada vem sofrendo Ana Paula Barbosa, moradora do final de linha da Santa Cruz. Há cerca de um ano, Paulinha, como é conhecida, juntamente com seu marido, montaram um pequeno restaurante, na Rua do Canal, no Rio Vermelho, o “Boteco As de Copas”. Sua clientela é formada por estudantes e e funcionários de empresas que funcionam na região que acabaram “sumindo” com as recomendações de quarentena. “Estou impossibilitada de trabalhar. Primeiro foram as escolas e faculdades que suspenderam as aulas. Depois, as empresas, que inicialmente funcionaram por meio turno e agora decidiram fechar por 30 dias. O delivery foi algo em que eu pensei, mas tenho medo de investir o pouco que ainda me resta e não ter retorno”, diz a jovem que é mãe de uma menina de uma no e seis meses.

Eu não tenho mesmo de onde está tirando e não sei até quando vai durar isso. Tenho custo com aluguel, com luz… Estou vendo muita gente aqui na comunidade vendendo quentinha por delivery. Essa semana vou sentar para ver quais são os custos e benefícios para que eu possa também tá trabalhando dessa forma e pedindo a Deus que tudo passe logo e que eu consiga normalizar minha vida”, diz esperançosa.

Mais informações:

Feijoada da Dinda
Whatsapp: (71) 9 8691-303

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU