Coronavírus: Moradores do Nordeste de Amaralina encontram na fé sustento para lidar com a pandemia.

Religiosos do Nordeste de Amaralina comentam a importância da prática das crenças para superar os dias conturbados.

Para muitas pessoas, a espiritualidade está diretamente ligada a sua forma de encarar o mundo. O proposito da vida, as dificuldades encontradas e a morte estão entre os questionamentos que encontram sentido na fé.

Aquela frase da canção do grande Gilberto Gil: Andar com fé eu vou, que a fé não costuma ‘’faia’ ’. Nunca foi tão necessária como nesse momento de fragilidade que estamos perpassando. 

Não importa se é a meditação, oração, reza, oferendas, adoração, qual o tipo de crença, ou templo pertencente, para os religiosos, crer em algo que transcende pode ser o alimento para que a humanidade atravesse com segurança, esperança em dias melhores, e com a tão desejada descoberta da cura do inimigo invisível. 

Para Lilian Cerqueira, o fato daqueles que estão ligados à fé ou uma vida espiritual conseguem lidar com as adversidades com mais tranquilidade e serenidade. ‘‘Estamos vivendo momentos nunca imaginados, nunca previstos. Estar conectada com a minha espiritualidade me ajuda a acreditar que tudo isso vai passar, e que levaremos vários aprendizados.  A fé neste momento é o alimento essencial para que possamos manter a mente e o corpo saudável, ela nos ajuda também a minimizar dores. Naqueles dias em que bate os sentimentos de tristeza, angústia ou algo parecido, e não consigo fazer a minha oração, eu escuto uma música religiosa em que Deus vai conversando comigo, e ali o meu momento de fé vai se restabelecendo através de um diálogo com Deus. Dizer que temos receitas prontas, não tem! Tem dias que nossa autoestima está em baixa, e é neste momento que a fé nos sustenta,  das diversas formas: uma música religiosa prazerosa, conversar com alguém que lhe inspire, acompanhar uma live,  uma leitura,  essas práticas me ajudam a passar por tudo isso. Trazendo a certeza que, dias melhores virão, Com fé em Deus’’, diz a moradora da Santa Cruz que é Católica Apostólica Romana, atuante em pastorais da Igreja Matriz Santo André, Vale das Pedrinhas.

De acordo com o Candomblecista, Rodrigo Coelho, sua religião permite encarar esse processo extraindo sempre reflexão de autoconhecimento. ‘‘Para nós  do candomblé ,esse é um momento de reflexão  sobre o nosso papel neste mundo. Isso tudo vai passar e serve para reafirmar a nossa fé e a nossa crença  de que tudo tem um propósito. Acreditar em nossos Orixás e no poder de suas ações  nos ajuda no enfrentamento’’, comenta o membro do Terreiro Ilê Axé Ogunjá Tiluaiê Orubáia.

Segundo Camila Foseca, Cristã Protestante, o momento é na verdade uma prova dos planos de Deus que a humanidade enfrenta, e do seu poder no mundo. ‘‘Fé é a certeza do que não conseguimos ver. Tem sido como combustível de esperança nessa fase. Nela podemos descansar, ainda que todo o processo se mostre conturbador. Eu exército orando diariamente, acreditando e me esforçando para não esmorecer. Ensinando aos meus familiares a importância em persistir com a convicção de que dias melhores chegarão. E sempre enxergar o quanto que dependemos de Deus, não vivenciamos nada sem a sua permissão. E suas graças cairão sobre seu povo’’, explica a evangélica da Igreja Batista Missão Musical, Santa Cruz. 

Para a psicóloga, Iranilde Santos, há muitos estudos que investigam o impacto da espiritualidade sobre a saúde. Em linhas gerais, os resultados mostram que quanto maior o nível de envolvimento religioso, menores são os níveis de problemas emocionais. ‘‘A religião e a fé, faz parte da humanidade desde o tempo dos  primórdios, a religião pode ser o pilar de apoio emocional para o indivíduo, que se encontra com uma doença ou perdeu um ente querido, no momento que estamos passando de pandemia e quarentena é necessário devolver a fé e a religião, ajuda a aliviar a ansiedade e o estresse. Por conta  que o indivíduo recebe encorajamento e apoio para enfrentar o isolamento social, outro ponto importante, que o indivíduo desenvolva esse suporte emocional, afetivo e social para lidar com esse período de pandemia e quarentena. Onde podemos citar:A meditação, orações e rezar traz alívio emocional’’, esclarece a especialista em saúde mental.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.