Conheça um pouco da história da Paróquia Cristo Redentor; paróquia completa 20 anos

No dia 21 de agosto de 1965 chega ao Brasil, a convite do Arcebispo Dom Eugenio de Araújo Sales, a missionária Anna Sironi. Veio acompanhada de mais duas missionárias leigas italianas, Margarida e Ana Maria Degiorgio, que permaneceram pouco tempo e retornam a Itália. Anna Sironi veio com a missão de trabalhar em comunidades carentes da Arquidiocese e, logo foi enviada em missão para o bairro do Nordeste. Como todo inicio, vieram as dificuldades do começo, do conhecimento da realidade e das pessoas, embora isso, nunca tenha sido instrumento de medo na vida da missionária. Anna, veio para o bairro, morou em casa de taipa e foi vivendo e aprendendo a vida, os costumes e a realidade do povo. Anna Sironi esteve sempre acompanhada de uma equipe local de leigos e leigas que procuravam mostrar a realidade, sobretudo, visitando as famílias, acolhendo crianças e jovens.

A expressão católica cresce cada vez mais, os trabalhos sociais motivados por Anna Sironi vem ganhando mais respaldo e reconhecimento… A Paróquia São José tornou-se pequena para acolher tamanha quantidade de comunidades e também, a localidade não correspondia a realidade daqueles que moravam mais pra dentro do bairro, nas localidades do Vale das Pedrinhas, Santa Cruz e Chapada. Por isso, nasceu a necessidade de criar outra paróquia e, dia 23 de setembro de 1967, iniciam os passos da criação da nova paróquia com a Benção da pedra fundamental da Capela Santo André, por Dom Augusto Álvaro Cardeal da Silva, em seguida a construção do primeiro templo católico nestas localidades.

Em 1968, Anna Sironi liderou um grande movimento no bairro para ajudar as pessoas mais carentes, os mutirões para construção das casas daqueles que vinham do interior. As casas eram de taipa e aos finais de semana os homens se mobilizavam para ajudar neste trabalho. Assim, a solidariedade tornava-se um sentimento comum entre o povo do Nordeste, pois repartiam entre si os seus dons e o seu tempo. Cresciam na fé e no compromisso social, trazendo dignidade uns aos outros e cuidando uns dos outros, sobretudo, os menos assistidos. Foi assim, que no dia 14 de junho de 1970, Anna Sironi recebeu a autorização para distribuir a comunhão aos doentes na paróquia e assumir as celebrações da Palavra, na falta do sacerdote

Contudo, depois de 10 anos, na Paróquia São José de Amaralina, em março de 1975, houve um anuncio de separação da mesma, criando uma nova paróquia que pudesse atender as localidades da Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho.  O caminho missionário foi continuado e a missionária, Anna Sironi, diante da nova divisão, preferiu ficar com o povo simples de Santa Cruz ,Vale e Chapada,  onde, mesmo sem pároco, contava com uma ajuda significativa dos amigos sacerdotes até que saísse a nomeação do primeiro pároco da nova Paróquia dedicada ao apóstolo, Santo André.

05 de agosto de 1975 Foi criada a Paróquia de Santo André, desmembrada da Paróquia São José de Amaralina, sendo nomeado Pároco o Pe. Roberto Joseph Camile  Etave, missionário Frances que já morava no bairro, com uma missão de ajudar uma família numerosa de 11 irmãos que perderam os pais numa semana, foi sinalizado para Anna através de Dom Thomáz Murphi bispo auxiliar de Salvador. O Arcebispo da época, Dom Avelar Brandão Vilela decretou a criação da Paróquia de Santo André.

A Capela Cristo Redentor já existia sendo a primeira construção de madeira, onde se celebrava a Santa Missa e contava com um bom numero de leigos comprometidos com a evangelização pelas ruas do bairro.

1976 Iniciou-se a construção do Centro Comunitário Cristo Redentor financiado pelo CEBEMO da Holanda, funcionando da mesma maneira que o Centro Santo André.

Em 28 de fevereiro de 1978 começou a funcionar a Escola Comunitária Cristo Redentor para atender as crianças daquela área pastoral que já contavam com Capela e celebrações dominicais nos finais de semana.

27 de junho de 1978 Anna Sironi recebeu do Governador Dr. Roberto Santos o Grau de Cavaleiro da Ordem do Merito da Bahia, pelos relevantes serviços prestados a comunidade bahiana.

03 de janeiro de 1979, foi nomeado pároco, pelo então, Arcebispo Dom Avelar Brandão Vilela, o Pe. Bruno Schizerotto, sj, italiano.

Durante estes 10 anos que a Companhia de Jesus passou na paróquia, esta cresceu muito com atividades nos centros e nas ruas do bairro, uma vez que nos finais de semana contávam com a presença de muitos noviços jesuítas para o trabalho pastoral. Bem servidos de presença sacerdotal, neste tempo, como tínham as Comunidade Cristo Redentor,e toda área da Santa Cruz,  ajudavam nesta tarefa os padres: Walter Colan, Adriano Pighet Xavier Nichele, Emilio Magro,  não deixavam as comunidades sem a celebração dominical. Além da assistência espiritual que davam as famílias das comunidades, daí nasceram muitas lideranças locais para o bom andamento do trabalho pastoral.

1984: A Capela Cristo Redentor já existia e passou por varias reformas, era uma comunidade de fé. Construiu-se o salão anexo ao Centro Cristo Redentor para atender melhor a Escola que levava o mesmo nome, em maio de 1984

Em julho 1992 a Paróquia recebeu pela primeira vez a visita dos familiares e amigos italianos de Anna Sironi, que a ajudavam a distância, mas nunca tinham vindo visitá-la em vida, para conhecer o seu trabalho.

Em julho 1994: Os familiares de Anna Sironi retornaram para mais uma visita, sempre numerosos e alegres por verem que a obra iniciada por ela estava caminhando. Transportaram os restos mortais para a Igreja Matriz, onde permanecem guardados. Perpetuando esta história de fé e solidariedade. Há controvérsias quanto á data da sua fundação, pois a Arquidiocese de São Salvador refere-se 12 de julho de 2000, mas consta no livro tombo da Paróquia Santo André, em 15 julho do mesmo ano houve desmembramento da Paróquia de Santo André e a criação da Paróquia Cristo Redentor, pelo Arcebispo Dom Geraldo Magella Agnello e nomeado pároco o Pe. Guido Zendron, com as comunidades da Ascensão do Senhor e o entorno da Igreja Matriz. Diante dos fatos, segue-se a tradição de todo dia  15 de Julho ser dedicado a reunir os paroquianos para festejar. Neste ano completa-se duas décadas de missão e serviço do Reino de Deus na Comunidade do Nordeste de Amaralina, ajudando materialmente e espiritualmente pessoas necessitadas de pão material e do pão espiritual que é Jesus Cristo. Viva Cristo Rei!!!

Fontes: Livro de tombo Paróquia Santo André, site da Arquidiocese de São Salvador e relatos de antigos paroquianos.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.