Chapada Arte Cidadão promove vaquinha virtual para manutenção das atividades do projeto; veja como ajudar

Reprodução/Instagram

Por Gabriela Araújo

Grupo é responsável pelo desenvolvimento de atividades socioculturais no bairro da Chapada do Rio Vermelho e adjacências.

O projeto Chapada Arte Cidadão está realizando uma vaquinha virtual para arrecadar recursos que serão destinados ao pagamento de despesas e compra de materiais utilizados nas atividades promovidas pelo grupo.

Desenvolvido por intermédio do Instituto Entre Aspas de Ação Comunitária, o projeto é responsável pela realização de atividades socioculturais destinadas aos jovens moradores da comunidade da Chapada do Rio Vermelho e bairros próximos, em Salvador. Entre as ações realizadas estão a oferta de cursos e oficinas gratuitas de percussão, dança, artesanato e grafite para crianças e jovens com faixa etária entre 5 e 18 anos.

Gil Sacramento da Silva, mais conhecido como Gil De Leonn, é idealizador do projeto e, em 2011, após avaliar o desenvolvimento da Associação Pracatum, no bairro do Candeal, percebeu a necessidade de instalação de um projeto que também atendesse a região da Chapada do Rio Vermelho. De acordo com Gil, a falta de apoio do poder público está entre as principais dificuldades relacionadas à manutenção do projeto.

“Como toda instituição sem fins lucrativos nesse país ‘pena’ para sobreviver fazendo as políticas públicas, cuja responsabilidade é dos governantes, sempre estamos abertos a doações para a manutenção e realização das atividades”, conta.

Para contribuir com as doações, basta acessar o link da vaquinha virtual ou entrar em contato com o projeto através das redes sociais. Também serão aceitas doações de kits de higiene e limpeza, alimentos e máscaras de proteção individual.

Mais informações:

Vaquinha virtual: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/quarentena-com-comida-e-higiene
Instagram/redes sociais: https://instagram.com/chapadaartecidadao?igshid=e63dlg5fjlnw

COMPARTILHAR
Gabriela Araújo
Estudante de jornalismo e criadora de conteúdo digital. Acredita na ressignificação das coisas como ponto de partida para a evolução coletiva e pessoal.