Campeã Brasileira de Karatê, representa Nordeste de Amaralina em competições.

Bianca Santana de 16 anos, tem representado lindamente o Nordeste de Amaralina, há cerca de 7 anos, em competições de Karatê, colecionando medalhas e carregando o titulo de campeã baiana e brasileira por onde vai.
Todo esse talento, foi descoberto ainda na infância quando uma amiga a apresentou ao esporte: ‘’ Eu disse a uma amiga minha que eu estava assistindo karatê pela televisão, e ela me disse que já praticava o esporte. Nisso ela me levou pra conhecer a academia onde ela treinava, e desde o primeiro contato eu me apaixonei. No dia seguinte eu voltei e fiz a minha inscrição. Eu não pretendia chegar onde cheguei hoje, comecei o karatê porque sempre achei bonitas as pessoas que lutavam artes marciais ‘’, conta a jovem.


E o karatê já estava escrito em seu destino, Bianca desenvolveu seu talento com muita facilidade desde o início, como ela mesmo explica: “Foi fácil, eu já tinha um pouco de conhecimento pelo que já assistia e pra mim foi super relaxante. O momento mais difícil foi quando competi no meu primeiro campeonato brasileiro em Caruaru-Pernambuco e perdi. Mas no ano seguinte eu fiz diferente, treinava pela manhã, tarde e noite, tudo pra chegar ao meu objetivo que era sair vencedora. ‘’


E todo esse esforço e dedicação resultou na sua vitória em 2019, quando venceu o campeonato brasileiro de karatê em Uberlândia – Minas Gerais. Quase sem esperança por não ter conseguido juntar todo o dinheiro necessário a tempo, Bia recebeu a ajuda de um advogado e empresário que residia no Rio Vermelho, que além de ajudar financeiramente com o dinheiro que faltava, comprou para ela um Kimono novo.

Bianca faz questão de demonstrar todo o seu amor pelo esporte. Nos seus 15 anos, quando todo mundo esperava vê-la em um vestido de princesa, Bianca entrou na festa usando uma coroa e um kimono, representando seu amor pelo karatê em um dos momentos mais importantes da sua vida ‘’ Lutar karatê pra mim, é algo inexplicável, me faz bem. Eu conheci novas pessoas e novos lugares, e a sensação de estar lutando é incrível. Só quem está ali no tatame é quem sabe explicar, é como se não tivesse mais ninguém ao meu redor, só a minha adversária. É muito gratificante, quando eu estou lutando parece que tudo se renova. O karatê é tudo pra mim.‘’
Flávia, mãe de Bianca, se enche de orgulho ao falar da filha ‘’ Eu sempre sonhei com ela fazendo Ballet, coloquei ela numa escola de dança mas percebi que não era o que ela queria. Ela sempre teve esse jeito pra luta, sempre foi muito competitiva. Quando ela conheceu o karatê por conta da amiga, eu fui até lá também, fiquei olhando ela lutar, e quando ela decidiu que era aquilo que ela queria eu dei todo o meu apoio. Eu sou feliz por ver ela feliz. Nem sempre posso estar em todas as viagens, mas sempre vibro junto com ela. Quando ela perdeu na sua primeira competição, toda a família se reuniu e fizemos uma festinha pra recebê-la. Sempre falo pra ela que vencer é bom, mas perder também é necessário. ‘’

E a paixão pelo esporte é tão grande, que Bianca transbordou isso para outros ao seu redor. Graças a atleta, outras pessoas da família passaram a se interessar pelo esporte, incluindo sua irmã e sua prima.
O maior sonho de Bianca é entrar pra Seleção Brasileira, e concorrer nas Olimpíadas. Este ano, Bia pretende viajar novamente para concorrer ao Campeonato Brasileiro e pensando nisso, surgiu a ideia de vender doces no pote para ajudar com os gastos ‘’ Falei com minha mãe pra começarmos a vender algo pra conseguir arrecadar dinheiro pra arcar com os custos da viagem pra eu conseguir ir a competição, e ela já foi comprando as coisas pra a gente fazer os doces no pote. Vendemos em casa, na rua, fazemos entrega, tudo por 2,50. ‘’

Dona Flávia, administra uma loja de roupas, e teve que se dividir entre estar na loja e fazer os doces pra sua filha ‘’ Eu abro mão de um tempo pra poder a ajudar. Ela fica na loja enquanto eu venho pra casa fazer os doces, depois eu retorno pra loja e ela faz as vendas em casa e as entregas. A cada dia eu vou criando algo diferente para as pessoas conhecerem, hoje vendemos bolo de pote, pudim, pavê e vamos começar a fazer mousse. Tem sido gratificante doar o meu tempo para minha filha. ‘’

Bianca já ganhou diversos campeonatos, dentre eles o Campeonato Baiano em 2015, o Campeonato Brasileiro em 2018 na terceira colocação, foi campeã Brasileira em 2019, campeã Baiana também em 2019, e tricampeã na primeira etapa do Campeonato Brasileiro. Ao todo, competiu nas cidades de Caruaru-Pernambuco, Uberlândia-Minas Gerais, Paraíba e Recife. Este ano, Bianca arrecada fundos com as vendas dos doces para competir no Campeonato Brasileiro em Goiânia-Goiás.

COMPARTILHAR
Lais Lopes
Estudante de Jornalismo, ativista de todas as causas, amante da literatura, escritora e poetisa, cristã, lutando como uma garota e sempre em busca do conhecimento!