[Sintonia de Amor] Nesta pandemia, aconteceu o que mais temia: a mulher que encontra o amor da vida no Posto de Saúde.

Conheça a história da moradora do Vale das Pedrinhas que testou positivo para o vírus do amor.

Olá! Sou Clara dos Santos, 34 anos, resido no Vale das Pedrinhas. Escrevo para contar a minha história de amor. Não sou adepta ao romantismo, uma cafonice sem tamanho. Casamento, então, piorou. Sou uma mulher independente já tive alguns poucos relacionamentos, mas nada tão consistente. Estava aflita com os possíveis sintomas de covid-19 que me acometia, fui ao posto do Nordeste buscar maiores esclarecimentos. Confesso que a hipótese de está com o vírus me tirava o sono. Chegando no ato da triagem notei a ausência do meu cartão dos Sus, retada da vida, voltei para pega-lo. Para piorar começou a chover forte, passei a chuva em uma pequena lona de uma barraca. Mantendo o distanciamento dividir o pequeno espaço com dois rapazes. Ainda mais chateada, fui a terceira no atendimento. O segundo paciente saiu desnorteado, com feições desesperançosas.

Naquela sala os olhares comentavam em silêncio. O celular do rapaz, caiu ao chão, a bateria veio ao meu encontro, de imediato eu me afastei, ninguém podia imaginar o que ele tinha. O mesmo falou que o celular estava sem carga e se poderia usa o meu, com todo receio do mundo e amor no coração, eu dei. Sem querer, mas acabei escutando o seu desabafo com sua filha, no qual relatava sensação de desmaio e pressão arterial alta. Aliviei meu coração, após descartar o vírus, e ofereci ajuda, após meu atendimento. Meu atendimento foi rápido, era minha neurose mesmo, descartou, ufa! Mas seguiria em isolamento. Nada que um bom chá de camomila e suco de maracujá resolvesse. Esbarro-me com o dito cujo na escada que dava na farmácia. O mesmo agradeceu pelo telefonema, e nisso proseamos(mantendo total distancia).  

A filha dele retornou a ligação, expliquei.  Eu liguei para informa-lo, deu caixa, fiquei preocupada. Horas depois vi que era o número do zap, mandei uma mensagem, falando do contato da filha, nisso já se passaram dez dias, neste isolamento social, mas super conectada com o Matheus. Ele me tomou com seu jeito, fomos nos conquistando diariamente, avançamos de mensagem de texto, para áudios, e até.. Chamada de vídeo. Já fizemos planos. Confesso que a conexão foi forte. Tenho sentindo algo intenso. Tenho cuidado dele de forma não presencial e é reciproco. Não peguei o vírus, mas sim, o do amor. Temos tanta afinidade. Conexão de almas. Ele me convidou para um almoço delivery, não aceitei, só depois da pandemia, não pode dar bobeira para o corona.

Luis Lago– Obrigado, por Compartilhar sua história conosco. Estamos vivendo novos tempos, mas, os sentimentos podem florescer em qualquer situação! Quando se menos se espera, pode surgir o álcool em gel pro coração.Risos. Felicidades! Cuida-se, gata! Viva o amor! Aproveita o momento ocioso a fim de se conhecerem melhor. Um cheiro, e até a próxima!

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.