#Orgulho LGBTQIA+ Conheça a história do casal Karyne Alves e Viviane Assis.

Ah, o amor está no ar.. E no ritmo do forró… Foi no dois pra lá e dois pra cá que a cantora Karyne Alves encontrou sua paixão. Confira.

Olá, me chamo Karyne Alves e conto a minha história de amor com a Viviane Assis. Tudo começou ao acaso, nele que eu achei o grande amor da minha vida, sim, a mulher com que compartilho todos os momentos e que está presente  ao meu lado nos bons e difíceis momentos. Foi o forró que nos uniu. Sou cantora e fui  fazer uma participação em um samba duro que acontece todo ano na Rua 13, na Vasco da Gama, junto com  cantor e compositor,  Jorge Junino. Na medida em que cantava, sentia seu olhar a me acompanhar. Estava muito concentrada. Quando acabei de tocar, ela veio ser apresentada a mim pela minha tia de santo (alguém da minha religião) essa minha tia a conhecia, eram amigas.

Quando ela veio me conhecer, iria beijar o meu rosto, mas sou séria, apertei suas mãos. Fui aproveitar um partido na Rua 13, e quando cheguei lá, olha quem estava novamente: ela, Viviane, a coisa mais fofa e linda que eu já tinha visto na minha vida.

Trocamos olhares, resolvi tentar. Amigos próximos deram uma de cúpido. Porém, uma das garotas que teve a função de cúpido, estava afim dela. Mandei recado. Então, ela foi lá dar o recado, mas como eu tenho essa cara fechada a Viviane custou acreditar, mas aceitou.

 Ela deixou as amigas, e ficou um pouco comigo. Ninguém estava entendendo muito bem o que estava acontecendo, mas nós duas, nosso amor aflorou, percebemos que se tratava de um sentimento que bateu a nossa porta em meio ao partido, e no forró, floriu. Então ela chegou, ficou toda tímida, a a puxei para dançar um forró. Conversamos ao pé do ouvido, juntinhas. Curtindo no dois pra lá, e dois pra cá. Aproveite para xavecar, e conquistar aquela mulher que fez meu coração acelerar mil por horas. Ela disse que não sabia dançar, dei uma de professora, ensinei. Continuamos agarradinhas, dançando sem parar.

Para quem não sabia dançar, sem perceber, estava toda solta, dançando, envolvida no meu corpo.  É naquele momento comecei a me encantar ainda mais, fiquei de um jeito que jamais cogitei ficar longe daquela mulher.

As amigas dela observavam de longe, e principalmente, a amiga que deu o recado, olhava de cara feia. Fiquei sabendo que ela era apaixonada pela Viviane, mas quem mandou ser devagar, perdeu.

As horas foram se passando e eu disse que precisava ir. A Viviane pediu o meu contanto, neguei.  Pediu que eu anotasse o dela, e que se um dia quisesse vê-la novamente, que falasse nas redes sociais. Ela queria que conversasse com ela nas redes, neguei pela segunda vez. Falei que iria, estava na minha hora. Quando fui surpreendida com aquela boca quente encostar-se à minha, me roubou um beijo, mas naquele momento meu coração parecia bateria de escola de samba, eu fiquei toda sem jeito, fora que com todos acompanhando. Aquele sorriso dela me cativava ainda mais. Dei adeus, já era quase quatro da manhã. Ela indagou onde morava, mas o destino, no surpreende mais  uma vez, ambas moram  no Nordeste de Amaralina. Mudo muito pequeno.

Ela cogitou irmos juntas no Uber, levaria no Vale e voltaria para casa da sua mãe em Ondina, onde estava hospedada. Cogitei ir só. Na verdade só me restava 8,00 no bolso. Estava com vergonha. Ela insistiu, não tive alternativa, aceitei. Passaram-se 42 minutos e nada da Vivi retornar, ficou de pegar seus pertences na casa da sua amiga e cá fiquei eu esperando. 

Fiquei preocupada. O motivo da demora foi a abordagem da outra garota, mas se declarou no momento errado, seu coração já me pertencia. Falei com ela no celular. Ela chegou. Eu apresentei com um anel que tinha um significado especial, coloquei no seu dedo, além do meu coração. Um presente a fim de marcar o dia. Segurei firme em suas mãos e saímos de mãos dadas, além de uns beijos. Deixei os oitos reais com ela, era o que tinha, ajudaria na conta. Não dormi naquele dia. Não a tirei da minha cabeça seu beijo, cheiro, sorriso. Tudo isso acalentava meu coração na sua ausência.

 Encontrei o amor da minha vida. Estamos há mais de um ano juntas, não nos desgrudamos. Ela me pediu em namoro. O colorido que me perdoei, mas somos a branca e preta mais iluminada do mundo.  

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é IMG-20200609-WA0029-1.jpg

Luis Lago – Que linda essa história, obrigado por dividir isso com a gente. A narrativa de vocês é a prova viva de que o amor supera quaisquer dificuldades, supera sexo, idade, tudo que se coloca contra. È lindo de ver toda forma de amor, espero que a relação de vocês dure muito mais. E como diz a canção do grande Renato Russo ‘’È só o amor! È só o amor, que conhece o que é verdade’’.Escreve pra gente, conta sua história. Um cheiro, e até a próxima.Alternar painel: Post Settings

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.