Carnaval no Nordeste movimenta economia local

Além de diversão e entretenimento, o carnaval do circuito Mestre Bimba movimenta a economia da região. Embora alguns comerciantes reclamem que em relação ao ano passado as vendas tiveram uma queda de cerca de 10%, é unânime a resposta quando a pergunta é, “vale a pena?”. Quase todos afirmam que Sim!

São diversas áreas que aquecem suas vendas nessa época. Lojistas, cordeiros, seguranças, fotógrafos, costureiras e ambulantes, são alguns dos profissionais que complementam sua renda durante o carnaval.

Os ambulantes são a maioria e predominam no circuito, vendendo produtos diversos, de cerveja a quentinha, eles são de suma importância para que o carnaval do Nordeste aconteça. É o caso de dona Sônia, moradora da Vasco da Gama. Com parentes aqui no complexo, ela praticamente se muda pra cá, afim de retirar um dinheiro extra.

Os comerciantes também aumentam o faturamento, principalmente aqueles que vendem acessórios para a folia. No caso de Dona Irá, uma lojista do bairro, teve que chamar até a sobrinha Vitória, estudante, para trabalhar com ela nesse período, afim de conseguir dar conta da demanda. Segundo a mesma, a loja permaneceu aberta até as 02:00 horas da madrugada de hoje, pra poder atender a clientela.

Enquanto no comércio informal predominam as bebidas, entre as lojas que ficam no circuito o carro chefe são mesmo os acessórios. Segundo a comerciante Rosana, proprietária de uma loja de utilidades, entre os acessórios carnavalescos que estão tendo maior saída, destacam-se, as saias de filó para as meninas e para os rapazes, o mais vendido, é a máscara do seriado “A casa de Papel”.

COMPARTILHAR
Pedro Leonardo
Apaixonado por todos os tipos de arte, fanático por futebol, não dispenso o ócio criativo, designer e estudante de comunicação, aspirante de fotógrafo e sobrevivente do sistema!