Pregando unidade, Rui fecha aliança com 14 partidos em convenção

Jaques Wagner (PT) e Ângelo Coronel (PSD) foram oficializados como candidatos a senadores; Lídice da Mata (PSB) ficou para deputada

aques Wagner, Rui Costa, João Leão e Angelo Coronel: chapa formada da coligação do PT com 14 partidos na Bahia (Foto: Almiro Lopes)

Com trechos de uma carta do ex-presidente Lula lidos pelo cantor Lazzo Matumbi, o Partido dos Trabalhadores (PT) oficializou o governador Rui Costa como candidato à reeleição. Durante convenção realizada ontem no Parque de Exposições, Rui pregou unidade na coalizão formada por 14 partidos, mas ao mesmo tempo convocou o eleitor a “separar o joio do trigo” na escolha dos candidatos a deputados estadual e federal.

Os 14 partidos que se aliaram para a campanha de Ruy e dos candidatos a senadores Jaques Wagner (PT) e Ângelo Coronel (PSD), também oficializados, despertaram dúvidas sobre a capacidade de uma coalizão tão grande manter-se unida. Aos jornalistas, Rui limitou-se a dizer que trata-se de “uma soma de esforços”. “Ninguém faz nada sozinho”.

A ausência no evento da senadora Lídice da Matta, que fez a sua própria convenção em outro local, junto com aliados do PSB, mostrou que a unidade pode não ser tão forte. A articulação do Partido Social Democrata (PSD) junto ao governador levou à escolha de Ângelo Coronel.

Durante seu discurso, porém, Rui agradeceu a Lídice. Ao CORREIO, restringiu-se a dizer: “Lídice é a nossa deputada e será eleita”. O outro candidato ao senado, o ex-governador Jaques Wagner, também pregou unidade e negou que poderia renunciar à candidatura para o senado caso Lula não fosse candidato à Presidência.

O ex-governador reafirmou que defende a não indicação pelo PT de outro candidato à presidência que não seja Lula. E que, antes de oficializar sua candidatura para o senado, caso o partido migrasse para outro nome, ele poderia colocar-se para compor a chapa.

Já Rui preferiu não fazer elucubrações sobre o cenário nacional e apenas entrou no coro do “Lula livre”, o tempo inteiro presente na convenção. “Prefiro deixar as declarações sobre o cenário nacional a quem tá conduzindo o cenário nacional. Prefiro ficar na torcida e que a Justiça seja feita”.

Rui não fez muitas promessas, mas destacou que terá um programa de governo audacioso, com foco na educação, que, segundo acredita, dará “um salto de qualidade”. “Vamos construir 600 quadras cobertas nas escolas, com infra-estrutura para que os alunos possam ficar em tempo integral”, garantiu.

Apesar da campanha eleitoral estar se iniciando no meio de uma crise política e também econômica, Rui disse acreditar que vai conseguir colocar em prática os planos de governo. “Tudo depende da economia nacional. A grande ansiedade das pessoas é poder trabalhar, é ter emprego para sustentar suas famílias. A gente espera que a economia cresça. Tenho fé que o Brasil vai voltar a crescer e a gente vai conseguir realizar o nosso projeto de governo”.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.