[SUPERAÇÃO] Erick vende trufas nos coletivos de Salvador para garantir o pão de cada dia.

Conheça a história de Erick Messias, de 27 anos, morador do Nordeste de Amaralina que vende trufas nos coletivos de Salvador para garantir o pão de cada dia.

Segundo pesquisas recentes Salvador é a capital com maior índice de desempregos. Esses números têm aumentado diariamente. Com a baixa dos empregos formais, tende-se deixar a disputa acirrada pelo emprego informal.  Para se da bem nessa modalidade, é necessário fazer o uso da criatividade e irreverência. Quando se trata dos baianos destaca-se, reconhecidos nacionalmente por seu talento, bom humor e imaginação. Qualidades estas que são usadas para driblar a crise e consegui uma renda extra para trazer o sustento e custear os seus sonhos.

Foto Arquivo Pessoal

Um bom exemplo é do jovem de 27 anos, morador do Nordeste, Erick Messias, que após um período difícil na sua vida, sem expectativa de transformação, sem rumo, sem apoio familiar, teve uma surpresa do destino e sua vida foi transformada: “Depois de passar por muitas dificuldades financeiras, e até dormir nas ruas. Passei noites em claros perambulando na Amaralina e na Pituba, não tinha onde dormir. O filho da minha madrinha me encontrou, questionou o que fazia na madrugada, expliquei ocorrido, me levou para sua casa. Dois amigos sensibilizados com minha situação me ensinaram a fazer trufas, além de doar as matérias de produção e uma caixa de isopor para ajudar nas vendas. Acredito que diante as dificuldades, nos deparamos com anjos, esses dois amigos foram os meus. Inicialmente o foco era vender entre vizinhos e pessoas próximas, mas acabei me deparando com obstáculos, baixa procura. Fiquei desanimado, mas tratei de superar e buscar uma alternativa, quando surgiu a ideia de comercializar dentro dos coletivos de Salvador”.

Há mais de seis meses Erick vende de segunda a sábado trufas nos coletivos de Salvador das 7:30 ás 14 horas, conseguindo se restabelecer na vida, e cursar o ensino superior de Gestão de Recursos Humanos,  fruto do seu trabalho e esforço. “Hoje tenho orgulho em dizer que pago meus estudos vendendo trufas. É uma rotina árdua, mas prazerosa. Os primeiros dias foram difíceis, sem experiência no ramo, mas me apaixonei. A recepção dos clientes é de afeto e carinho, não posso ficar um único dia sem aparecer, me ligam ou mandam mensagens preocupadas. Minha rotina de trabalho é nos principais pontos e no Centro, além de fidelizar os clientes conheço lugares que antes não tive oportunidade. Uso o boné da Instituição de ensino para confirmar que um dos frutos da minha renda é custear meus estudos”, explica Erick Messias.  

Foto Arquivo Pessoal

Segundo Erick, infelizmente já sofreu preconceito por pessoas próximas, pelo seu trabalho, em alguns dos casos desconhecem sua presença, evitando aproximação, excluíam tentando menosprezar seu trabalho. “Teve situação que amigos viravam a cara quando descobriu minha profissão, outros se afastaram, mas aqueles que são de verdades estão comigo para todas as situações. Levo na esportiva está fazendo um trabalho digno e realizando meus sonhos, não tenho motivo para me envergonhar. Acredito que ser leve e ter bom humor resolve tudo. Prefiro filtrar o que é transmitido de bom”, desabafa.

As vendas nos coletivos muitas das vezes têm que abusar da irreverência e o bom humor, esse foi um jeito que o jovem encontrou para se destacar com as vendas. Fã assumido de Ivete Sangalo resolveu nomear seus bombons de uma forma inusitada. “Minha relação com Ivete se deu na final do Campeonato Baiano. Tenho torcida forte pelo Esporte Clube Vitória, acompanhando a partida vejo aquela mulher fazendo a festa quando o time levando a taça aumentou ainda minha paixão por Ivete. Sonho em conhecê-la, tirar uma foto, abraçá-la. Faço parte de um fã clube, e sempre que tenho disponibilidade acompanho sua rotina de shows e eventos. Selando esse elo com minha diva, homenageei nomeando uma trufa, porém os clientes adoraram, acabou homenageando outros cantores baianos, como Cláudia Leitte, Daniela, Saulo e outros. Cada sabor um artista. Além da minha criatividade, sou bem-humorado, já aconteceram situações dos clientes brigarem por mim, busco levar a vida com leveza, sei que o mundo é cruel, mas cabe a você a opção da alegria, um bom sorriso e carinho pode mudar o outro, precisamos da um toque de alegria em tudo. É recorrente escutar dos clientes palavras de incentivo e carinho: “continuei assim”, “sua alegria é contagiante”, essas atitudes são bastante gratificantes”, ressalta.

Para Erick esse é apenas a realização do primeiro sonho, pois já tem outros sendo concretizados. “O negócio tomou um rumo sólido que comecei a me especializar na área, além de criar outras vias para comercializar no ramo da confeitaria. Estou lançando meus produtos na plataforma digital, abri minha loja virtual nas plataformas digitais. Trabalhando e buscando abri meu espaço físico na comunidade. Tenho fé, irei realizar. Depois de bastantes situações desafiadoras, com muitas lágrimas, noites em claro, angústias e incerteza, tirou essa lição” mesmo que você caia se levante. “Busque acreditar nos seus sonhos e vencerá”, e busque o diferencial”, finaliza Erick.   

Para mais informações:

@ricktruffas (instagram e facebook)

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.