[Sudmna] Atual Diretoria da associação de moradores é alvo de denúncias

Situada na rua Mestre Bimba, a mais antiga associação de moradores do Nordeste de Amaralina virou alvo de polêmica. Diversas denúncias recaem sobre o atual presidente da associação, Evandro, mais conhecido como Vandinho. Testemunhas acusam o atual mandatário de querer perpetuar-se no caro e não realizar eleição para escolha de uma nova diretoria. Além disso, as mesmas testemunhas criticam o estado degradante da sede e apontam ainda diversas outras irregularidades na administração da associação.

Espaço Interno da Associação

“Diz que vai marcar a eleição e nunca marca. Apareceu um dia desse com uns documentos no carro dizendo que ia nos mostrar as pessoas que ainda estão vivas e podem votar. Entretanto, o documento não foi entregue.  Ele está no terceiro mandato. Precisamos ter acesso à lista de votantes. E o tempo vai passando, nada é resolvido e a sede naquela situação: o pessoal explorando, ganhando dinheiro dos aluguéis e não fazendo nada. Nunca foi prestado conta de nada ”, relata um antigo morador do Sítio Caruano. Ainda de acordo com esse morador, que preferiu não se identificar, a sede conta com um espaço na parte de baixo, na ladeira que dá acesso à antiga rua da Lagoa, que foram alugado e transformado em lojas. “Embaixo existem umas lojas que pagam aluguel para a associação. Esse dinheiro deveria ser investido na sede… Esse dinheiro, no mínimo, deve estar ficando na mãos dele… Sempre que a comunidade tenta utilizar a sede ela está alugada, quebrada… Sempre tem uma desculpa. Queremos que a sede seja utilizada em benefício da população, mas eles não dão chance. Eu até, certa vez, ameacei entrar com uma ação no Ministério Público (MP-BA), intimidei um pouco, mas não saiu disso”.

Outra testemunha, que também optou em não divulgar sua identidade, defende uma maior participação da comunidade nas decisões da associação: “Não há trabalho social! Atualmente, só funciona como espaço para festa. Do jeito que eles querem e para quem eles querem. As pessoas da comunidade não têm acesso. Se você chegar ali agora e pedir a chave para fazer um evento, você paga um recibo de luz além de uma taxa de limpeza. Isso não pode existir. Se você é associado, você tem direito. O dinheiro da manutenção é o do aluguel da parte de baixo”.  Por fim, outras denúncias são feitas: “Ali poderia funcionar uma creche. Na parte debaixo, poderia ter uma escolinha de informática. Numa ocasião foram doados vários computadores, eles extraviaram tudo. Na verdade, ele receia em entregar a sede, pois será descoberta muita coisa que eles não querem que seja divulgada. Acho que ele deveria entrar num bom senso e nos entregar a associação. Vou te dizer: Se chegar ao ponto de a gente entrar no MP, ele deve saber que corre o risco de ir preso. E se tiver que comer cadeia, vai comer cadeia”.

Lojas alugadas pela associação


SUDMNA – Fundada em março de 1957, a Sociedade União e Defesa dos Moradores do Nordeste de Amaralina  (SUDMNA) surgiu da necessidade de defender os moradores, considerados pelo poder público como invasores, das constantes ameaças de expulsão. A luta, junto ao poder público, para conseguir escola, iluminação, água, esgoto, saneamento e policiamento eram as bandeiras de luta defendida pela associação.  Com o golpe militar de 1964 as perseguições passaram a ser uma constante na associação. Em certa ocasião a sede foi invadida e teve seus documentos levados. Alvos das repressão e sofrendo diversas ameaças, dois de seus fundadores, não resistiram: Manoel Bonfim fugiu e Pedro Domience suicidou-se. Pouco depois, a SUDMNA foi reestruturada e reaberta. A atual sede foi inaugurada em 1975 por Francisco Augusto Pereira.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU