[Religião] Fiéis católicos festejaram Santa Paulina, a primeira Santa do Brasil.

A missa foi presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de São Salvador, D.Hélio Pereira.

Na última segunda-feira (09) foi celebrado o dia da primeira santa brasileira, Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus. A comunidade Santa Paulina, pertencente à Paróquia Santo André, em comemoração ao dia da sua padroeira, realizou uma missa presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de São Salvador, D.Hélio Pereira, além  do pároco da comunidade Pe. João Pedro. As festividades foram iniciadas no dia 6 com celebrações eucarísticas. No dia 8 foi realizada uma procissão pelas ruas do Gás e pela Santa Cruz, próximo à capela. Santa Paulina, embora tenha nascido na Itália, veio muito cedo para o Brasil com sua família, que se estabeleceu na zona rural de Santa Catarina. Fundou uma ordem religiosa, a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição e foi canonizada em 19 de maio de 2002 pelo então Papa João Paulo II. Mesmo não tendo nascida no Brasil é considerada a primeira santa brasileira, sendo a padroeira das pessoas com câncer. A comunidade Santa Paulina está situada na Rua do Adeus, Santa Cruz (prédio da Escola Alecrim).

Para aposentada Maria Antônia a santa é autora de vários milagres: “Hoje venho agradecer. Fiquei um tempo sem poder me deslocar e ela fez um milagre. Sempre oro e peço sua intercessão e hoje vejo os seus milagres acontecendo na minha vida, embora, esteja com um sério problema de visão, ela me concedeu força e estou aqui, agradecendo e fazendo questão de carregar o seu andor. Ela me ajuda, me fortalecendo e revigorando. Viva Santa Paulina!”, diz a aposentada.    Segundo a professora Flávia Matos a santa é um exemplo a ser seguido: “Santa Paulina é um modelo de fé e humildade. Ter a devoção por um santo, que foi humano como nós, com nossas limitações e fragilidades, nos leva a perceber que também podemos ser santos, visto que a medida da santidade é o amor e a entrega da sua vida a Deus. Participar da festa de Santa Paulina é um momento de conversão e renovação de fé, pois, desde a preparação da mesma até as noites do tríduo, vivemos mais plenamente o sentido de comunidade e evidenciamos nossa padroeira, que é a primeira santa do Brasil, intercessora dos portadores de câncer, mas cuja devoção é pouco divulgada”, destaca.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.