[RAIO-X DAS ELEIÇÕES] Partidos de esquerda dominam eleição no Nordeste de Amaralina

O Nordesteusou traz uma análise dos resultados das eleições nas zonas eleitorais que compreendem o Nordeste de Amaralina e região

Foram 45 dias de campanha e muito trabalho dos chamados cabos eleitorais. As lideranças subiam e desciam por todo o bairro em busca de voto. Difícil encontrar um beco ou viela do complexo Nordeste de Amaralina que não tenha sido visitado por algum candidato. Mesmo com as limitações impostas pelas novas regras eleitorais, era comum se ver as fotos dos postulantes nos postes e muros. Teve muita promessa, tapinha nas costas, abraços, afagos e muito toma-lá-dá-cá. Valia tudo em nome do voto!

Fatores contingenciais e de infraestrutura, como reformas nos prédios não concluídas até a data de eleição, fechamento de algumas escolas e/ou instituições, dentre outras situações, afetaram diretamente os mais de 100 mil eleitores do bairro, que antes se concentravam apenas na 2ª zona e acabaram, em alguns casos, transferidos para a 13ª.

Os partidos ditos de esquerda confirmaram a sua tradição junto ao eleitorado do Nordeste. Fernando Haddad (PT) conquistou 51.066 votos contra os 49.661 de Jair Bolsonaro (PSL). Na busca pela reeleição, confirmada na noite de domingo, Rui Costa (PT) alcançou a marca de 77.478 votos na região. Já Zé Ronaldo (DEM) atingiu 46.870. A briga pelo senado foi mais equilibrada: Jaques Wagner (PT) obteve 53.128 votos, Ângelo Coronel, da mesma coligação que o petista, chegou a 47.605 votos, seguido por Irmão Lázaro que atingiu 46.385.

Entre os deputados estaduais Olívia Santana (PC do B) foi a mais votada com 4.997 votos. Vale ressaltar ainda Hilton Coelho (PSOL) com 4.422; João Isidório (Avante) com 4.175; Jurailton Santos (PRB) com 3.568, Léo Prates (DEM) com 2.980; Paulo Câmara (DEM) com 2.865 e Bobô (PCdo B) com 1.895. Não podemos deixar de destacar o grande crescimento de Rosemberg Pinto (PT) na região. O petista que, no geral, foi o segundo deputado mais votado com mais de 100 mil votos, alcançou a marca de 997 votos contra os 280 obtidos em 2014. Ponto para Rodrigo Coelho, articulador político de Rosemberg na região.

Na disputa pela Câmara Federal o campeão de votos foi Sargento Isidório (Avante) com 10.615 eleitores. Sem grandes trabalhos no bairro, a grande quantidade de votos é creditado ao trabalho social desenvolvido pelo deputado na Fundação Doutor Jesus. No rastro de Isidório veio Bacelar (Podemos) com 6.389 votos. Logo atrás veio Lídice da Mata (PSB) com 6.429; Alice Portugal (PC do B) com 5.507 e Dayane Pimentel (PSL) com 4.816.

Lideranças – Entre eleitos e derrotados não podemos deixar de falar sobre o trabalho das lideranças. Washington Lopes coordenou a campanha do postulante a deputado estadual, Alexandre Aleluia na região. Mesmo não conseguindo ser eleito, Aleluia obteve 3.813 votos somadas as zona 02 e 13. Luiz Carlos Suíca (PT) e sua turma conseguiram angariar um contingente de 1.889 em torno da sua candidatura a deputado estadual. Tom Rabello coordenou a campanha do estreante e mais novo deputado estadual, Niltinho (PP) e conseguiu 913 votos na região. Bacelar (Podemos) deve os seus 6.389 votos alcançados aos trabalhos de Jaqson Souza , Aline Silva e Gilvan Bispo. Da mesma forma, a ex-senadora e agora deputada federal, Lídice da Mata, pode creditar seu sucesso nas urnas do bairro à militância de Cássia, Magalhães, Isaltino e Alfredo.  

 

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU