Quinta edição da “Moqueca do Siri” leva samba aos moradores do Capim

Se engana quem pensa que o Carnaval do Nordeste de Amaralina é restrito apenas ao Circuito Mestre Bimba. O samba brota em cada beco e viela do bairro. Cerveja gelada e um “sambinha” entre amigos são ingredientes mais que suficientes para uma boa “resenha”.

Uma dessas inciativas é o evento batizado de “Moqueca do Siri”, no Capim. O responsável é Gilmar Conceição, 43 anos, mais conhecido como “siri”, nascido e criado na localidade. A ideia surgiu há cinco anos, afim de contemplar a galera que por conta do trabalho ficava impedida de degustar uma moqueca, tradição nas quarta-feira de cinzas. “Inventei isso há cinco anos atrás e aí colou. É moqueca do siri, não Moqueca de siri. Graças a Deus a cada ano que passa nosso evento vem crescendo juntamente com a comunidade. No primeiro “, afirma Gilmar.

“No primeiro ano foi apenas dez pessoas. Hoje temos um grupo de 40 pessoas. Queremos fechar em 50. A galera traz a cerveja e a moqueca é o siri que coloca. É o siri que banca a moqueca. Ano que vem tem mais”.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU