Prorrogada campanha de vacinação antirrábica em Salvador

Foco serão bairros que tiveram pouca procura até agora

Foto Reprodução

A Campanha de Vacinação Antirrábica foi prorrogada em Salvador até 17 de agosto. A primeira fase terminou no sábado (4). Na segunda fase, a mobilização será em bairros que tiveram baixa procura pelas doses. Além disso, 95 postos fixos ficarão disponíveis em unidades de saúde. Até agora, cerca de 138 mil animais já foram imunizados. A meta é chegar a 200 mil cães e gatos vacinados. A ação começou em 3 de julho.

Nesta quarta-feira (8), os agentes de endemia vão percorrer casas em 12 localidades – verificando se têm cachorros ou gatos para receberem a vacina. Está prevista a ação, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), no Largo de Boa Vista de São Caetano; Gamboa de Baixo; Tororó; Ladeira São João (Cidade Nova); Rua 25 de janeiro (Cidade Nova); Rua do Céu – Caixa D´Água (Av. Peixe); Estrada Velha do Aeroporto – Fazenda Grande III (próximo à fábrica de toldos); Av. Luis Anselmo (imediações da Chesf); Lobato (início até o viaduto); Federação (Vale da Muriçoca; final de linha e parte da Vasco da Gama) e Mata Escura (Pampulha e condomínios no entorno da Av. Dom Avelar Brandão Villela).

“Com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal dos animais da cidade, vamos deflagrar uma nova etapa da campanha percorrendo até 17 de agosto as localidades com menor adesão à imunização. A população também continuará contando com pontos fixos em 95 unidades de saúde da rede básica municipal, sempre de segunda à sexta-feira, das 8h às 14h”, explicou o veterinário do Centro de Controle de Zoonoses, Aroldo Carneiro.

O veterinário pede que quem tem um animal de estimação não deixe a vacina para última hora e lembra que para manter a cidade sem raiva é preciso imunizar os bichinhos.“Culturalmente, a gente sabe que a população deixa para ir de última hora. Por isso, orientamos que as pessoas procurem os serviços o quanto antes para evitar grandes aglomerações nos últimos dias da campanha”, afirma.

“Mesmo os animais que não saem de casa sozinhos e vivem mais isolados em apartamentos devem ser vacinados – morcegos podem entrar nas residências e infectar os animais de estimação”, diz o veterinário.

Neste ano, quatro casos de raiva silvestre em morcegos foram confirmadas, em Patamares, Piatã e Arenoso. Já a raiva humana não tem registros em Salvador desde 2004. O vírus da doença é transmitido para pessoas pela saliva do gato, cão, sagui ou morcego infectado. Para ser vacinado, o animal deve ter mais de três meses e não pode estar doente. Não é preciso levar nenhuma documentação.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.