Bolsonaro mira na multa de 40% do FGTS em demissão: “O pessoal não emprega por causa da multa”

“Um dia o país vai ter de decidir se quer menos direitos e mais empregos ou todos os direitos e desemprego”

Após participar de um culto na Igreja Sara Nossa Terra, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro fez críticas à multa de 40% do FGTS que é paga pela empresa ao funcionário demitido sem justa causa. Segundo Bolsonaro, a multa é um obstáculo para as contratações:

“Ele aumentou a multa para evitar demissão. O que aconteceu depois disso? O pessoal não emprega por causa da multa. É quase impossível ser patrão no Brasil”, afirmou, referindo-se ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. “Um dia o país vai ter de decidir se quer menos direitos e mais empregos ou todos os direitos e desemprego”, ressaltou.

Ele confirmou que a equipe econômica do governo pretende extinguir a multa e analisa como isso será feito: “Está sendo estudado, desconheço qualquer trabalho nesse sentido”.


COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.