Paróquia são José inova e transmite missa pelo Facebook

A pastoral da comunicação da paróquia São José de Amaralina inova e passa a transmitir as missas dominicais, ao vivo, pelo Facebook.

Assistir à missa, ouvir a palavra e receber as bênçãos sem sair de casa. Se antes, a transmissão da santa missa pela televisão já promoveu uma grande revolução, agora com as transmissões via streaming abre um leque ainda maior de possibilidade para aqueles que por algum inconveniente não podem se dirigir à igreja. Antenada com as inovações e novas possibilidades das tecnologias da informação, a pastoral da comunicação da paróquia São José de Amaralina inova e passa a transmitir as missas dominicais, ao vivo, pelo Facebook.

Daniel da Silva, membro da Pastoral da Comunicação (Pascom) da São José, explica que a iniciativa partiu da necessidade de evangelizar além das paredes da paróquia. Daniel ressalta que as redes sociais quando bem usadas trazem benefícios muito bons, um deles é a possibilidade de evangelizar mais pessoas através de uma transmissão ao vivo.  “Estamos apenas começando, os recursos usados para a transmissão ainda são de pequeno porte mas que, sendo o início de um trabalho, acredito que a tendência é melhorarmos cada vez mais”. Daniel explica também que o desenvolvimento e continuação desta experiência vai depender muito do público em geral: “Como toda transmissão ao vivo nós também necessitamos de audiência e é exatamente isso que vai determinar a continuação ou não da transmissão vivo. A aceitação, mesmo sendo algo pioneiro aqui na igreja, tem sido muito boa. O pessoal tem acompanhando as lives e gostado. Ainda assim, por ser o início, o resultado ainda está aquém do que pode vir a ser”.

O pároco da São José, padre Jair Arlengo explica que a iniciativa surgiu da grande necessidade da igreja chegar até os paroquianos mais idosos, que não tem tanta facilidade de acesso e mesmo aqueles paroquianos de São José que moram fora do bairro, da cidade e até do estado. “A importância de se transmitir a missa ao vivo é dar a quem assiste a possibilidade de permanecer em comunhão com a sua paroquia diante da sua impossibilidade real de se deslocar e ela ter a experiência de receber as graças do próprio sacramento que é celebrado. É uma verdadeira assistência espiritual à pessoa que não pode sair”, salienta Arlengo.

Há cerca de um ano à frente da paróquia, padre Jair destaca o acolhimento como uma das principais marcas da paróquia: “A primeira sensação é que estou em casa. Desde o primeiro dia sempre fui muito bem acolhido. Me sinto querido como padre. É uma paróquia muito dinâmica e que seguramente e que exige de mim muito preparo físico, inclusive”. Padre Jair fala também sobre os preparativos para a festa de São José que ocorre em março: “Já começamos desde já os preparativos, pois a festa é muito grande. Estamos na fase do levantamento dos pregadores para cada noite. Vamos manter o contato com os órgãos públicos e instituições que devem favorecer o bom andamento da festa. Esse ano, como já é de costume, devemos fazer alguns encontros beneficentes como almoços, jantares, quermesses e bazar. Tudo será divulgado”.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU