O eterno problema no trânsito da Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Nordeste.

Trânsito caótico causa revolta entre moradores do Complexo Nordeste de Amaralina

Entra ano e sai ano e o problema continua cada dia pior. Todos os dias é a mesma novela para se locomover nas avenidas principais do Nordeste, Santa Cruz e Vale das Pedrinhas. A falta de fiscalização no trânsito da nossa comunidade é um grande problema para todos, moradores não sabem mais a quem recorrer para ser tomada uma solução.

Várias propostas já foram oferecidas, porém nenhuma foi levado a diante. A população é desrespeitada diariamente. O comércio que não tem um horário específico para fazer a carga e descarga de seus estabelecimentos, são carros estacionados irregularmente na via, e muito ônibus parado no final de linha. Moradores das imediações do supermercado Atakarejo vivem um verdadeiro pesadelo, por exemplo. Maria José de Oliveira, 52 anos, contou para a gente as dificuldades que ela encontra para poder pegar um ônibus no bairro da Santa Cruz. “Eu já fiquei cerca de uma hora e meia dentro de ônibus, por conta do engarrafamento. É uma tremenda falta de respeito, tem dias que saio atrasada para trabalhar, acabo indo andando até o Parque da Cidade para poder pegar o ônibus. ”  Disse a moradora.

No Vale das Pedrinhas o problema é muito parecido com o da Santa Cruz. Manoel Carlos de Assis, 35 anos, motorista de aplicativo e morador da Chapada do Rio Vermelho falou também com nossa equipe. “Eu Já cheguei até perder algumas corridas preso no engarrafamento do Vale das Pedrinhas. Quando chega o horário de 18h, fica tudo travado, procuro sempre outras vias de acesso para não cair no engarrafamento, mas muitas das vezes não consigo e acabo ficando preso dentro do bairro. O problema maior é no cruzamento da Ladeira da Praça onde não tem sequer uma organização, e alguns motoristas mal-educados acabam complicando ainda mais o trânsito caótico do nosso bairro”.  No Nordeste o problema maior são os carros estacionados irregularmente na via. Carlos Cerqueira admitiu para nossa equipe que já estacionou também na via, mas que depois de passar 2h preso no engarrafamento, tomou a decisão de não mais estacionar na via nos horários de fluxo: “ Eu moro na principal do Nordeste, minha casa não tem garagem, por muito tempo eu estacionava o carro na porta da minha casa, depois que fiquei mais de 2 horas preso em um congestionamento. Sempre procuro um local próximo da minha casa que não seja na via principal para estacionar meu carro. Se todos tivessem essa mesma ideia, nosso trânsito seria bem menos complicado”.

Podemos pensar em uma solução simples, a prefeitura poderia estabelecer um horário onde seria permitido estacionar o carro na via, como por exemplo após as 20h onde o fluxo é menor, e outra medida que ainda pode ser tomada é estabelecer um horário onde os estabelecimentos possam fazer suas carga e descarga em um horário de menor fluxo assim não compromete a circulação da via, e quanto aos ônibus poderiam rodar em esquema circular, assim evitando a parada no final de linha de cada bairro e além de tudo isso colocar viaturas fixas da Transalvador para auxiliar o trânsito .

 

COMPARTILHAR
Publicitário, Ativista Social e Fundador do Portal NORDESTeuSOU.