Festival de Capoeira reúne brasileiros e estrangeiros na Pedra de Xangô

Abertura do encontro foi na manhã deste domingo (4), na Pedra de Xangô, em Cajazeiras.

Festival Internacional de Capoeira Regional vai até 11 de agosto em Salvador — Foto: Divulgação

A abertura do Festival Internacional UTRA de Capoeira Regional foi realizada na manhã deste domingo (4), na Pedra de Xangô, localizada às margens da Avenida Assis Valente, no bairro de Cajazeiras, em Salvador.

Entre os convidados estiveram cerca de 200 crianças estudantes do Ensino Fundamental de cinco escolas públicas da comunidade e também praticantes de capoeira. Na ocasião, elas fizeram uma apresentação no local.

As crianças são alunas de Alex Apresentação, o mestre Jegue, organizador do evento, que dá aula da luta nas escolas da comunidade. Para a doutoranda Maria Alice Silva, integrante do Grupo de Pesquisa EtniCidades da FAUFBA e cujo objeto de pesquisa é a Pedra de Xangô, é fundamental a participação das crianças da comunidade em eventos assim.

O Festival UTRA de Capoeira Regional acontece há 12 anos, tanto no Brasil como na Europa, mas esta é a primeira vez que uma delegação com mais de 20 pessoas da Europa participa do festival.

A programação do Festival UTRA de Capoeira Regional segue até o domingo (11), com atividades que vão desde passeio na Linha Verde (Praia do Forte, Imbassaí e Arembepe), rodas de capoeira, vivências, batizados e palestras sobre a arte da capoeira.

O festival acontece, ainda, em outros espaços públicos e privados e o seu encerramento será no auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, oportunidade em que será mesclada a cultura popular com a acadêmica: palestras de dois professores doutores e a vivência de uma formatura de capoeira regional.

O evento conta com apoio da UFBA, do grupo de pesquisa EtniCidades e Ministério Público Estadual.

Serviço

Festival UTRA de Capoeira Regional
Quando: De 4 a 11/08
Local: Pedra de Xangô

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.