Movimento “Vai ter Gorda” foi destaque no programa Conexão Bahia.

Programa foi ao ar no último sábado (9)

O movimento “Vai ter Gorda” fundado pelos moradores da comunidade, Paulo Arcanjo e Adriana Santos foi destaque no programa Conexão Bahia, exibido aos sábado na TV Bahia. O grupo tem realizados atos de militância nas praias de Salvador com o objetivo de sensibilizar, promover diálogos, chamar atenção da sociedade, protestar, e mostrar que a beleza vai além dos padrões impostos, que o corpo bonito é aquele que faz uma pessoa feliz dentro dele. As ações do Vai Ter Gorda nas praias é para quebrar o preconceito das pessoas sobre o corpo gordo e principalmente para elevar a autoestima de mulheres que deixam de ir a praia por causa dos olhares preconceituosos. Tais ações vêm reforçando a luta das pessoas gordas na busca pela inclusão social em diversos aspectos socioculturais. Pois, o público gordo sofre diariamente com o descanso do governo em relação a saúde, onde não temos uma maca adequada para nosso peso, um densímetro que caiba em nosso braço, a acessibilidade, em especial ao transporte público, onde não temos um assento digno, uma catraca que causa hematomas em nosso corpo. E nos esportes também, onde não temos acesso a equipamentos que suportam nosso peso, como por exemplo as bicicletas, patins. Sem falar no mercado da moda que é altamente excludente e é nele que buscamos cada vez mais ganhar espaço e mostrar que o padrão de beleza é diverso e precisa contemplar todos os diferentes corpos. Ou seja muitas vezes acontece o isolamento social e a depressão por conta da exclusão social e o próprio preconceito e gordofobia”, explica, Adriana Santos, coordenadora e ativista.

O programa Conexão Bahia participou de uma das ações que aconteceu na praia do Rio Vermelho, mas conhecida por populares como praia do Buracão ou Anitta.  A gravação contou com a participação de aproximadamente vinte meninas do movimento, além da presença da cantora, Aila Menezes, da Jornalista e blogueira, Naiara Ribeiro, e as componentes do Concurso Miss Fashionista Plus Size 2019. “É uma praia considerada como elitizada com um corpo padrão de beleza, onde para nós não existe mulher perfeita, para sociedade dialogar com as pessoas sobre “Corpo de Verão”, não o que o sistema discursa sobre nós, e sim, o que temos e vivemos. Todas são mulheres lindas e maravilhosas”, explica Paulo Arcanjo.   

Para Gilsilene Araújo uma das integrantes do grupo, as ações têm ajudado muito a melhorar a autoestima das mulheres, e na praia não poderia ser diferente. “Está sendo de extrema importância fazer parte do coletivo, no qual a resistência é o foco principal. Mostrar a sociedade que a beleza vai além dos padrões impostos pela sociedade.  Participar do programa foi um momento bastante especial, onde nós (mulheres gordas) tivemos voz ativa, passamos a nossa mensagem e desta vez para um grande público. A importância de fazer com que mulheres infelizes com seus corpos que estiverem assistindo, se identifiquem, se aceitem, se empoderem, e venham fazer parte desse movimento lindo que vai além de gordas de biquíni, e sim, em resistir, em se amar e em trocar vivências uma sem soltar a mão da outra ”, comenta.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.