Moradores reclamam de mudança em linha de ônibus do Vale das Pedrinhas.

A mudança, no entanto, vem causando transtorno para os moradores que utilizam as duas linhas. 

Os moradores do Vale das Pedrinhas foram pegos de surpresas na última segunda-feira (19) com a mudança dos ônibus das linhas 717 (Barroquinha) e 726 (Lapa), ambas foram juntadas em uma única linha, a 718 Vale das Pedrinhas x Lapa/Barroquinha. A mudança, no entanto, vem causando transtorno para os moradores que utilizam as duas linhas.

Segundo Helena Maria, moradora do Vale, a mudança é vista como uma falta de respeito com a população que precisa transitar para a Lapa ou Barroquinha. “É um absurdo, fomos todos pegos de surpresa, tudo aconteceu às escondidas, não teve um aviso prévio. Após o carnaval, nos deparamos com essa situação. O ponto lotado e com poucos ônibus para dar conta da população. Pagamos para ter um serviço com precariedade. Temos que disputar espaço dentro do ônibus, pois, só vive lotado. Uma viagem simples torna-se ainda mais demorada. Em momento algum a população foi se quer consultada se é a favor ou não. É fácil mandar quando se está longe do problema, vem sentir nossa realidade. Repudio essa situação!”, diz a senhora indignada.

João Almeida, também morador da região, garante que o problema ainda é maior quando chega à estação da Lapa. “A fila na estação já é muito grande de pessoas a espera do Vale, pegamos um ônibus lotado e ainda temos que ir para a Barroquinha. O percurso só aumenta. Passamos o dia todo na labuta do dia a dia ainda somos obrigados a andar no ônibus como sardinhas espremidas. Fora que a higienização é totalmente zero: baratas, sujeiras e outros. Falta de respeito, pagamos uma tarifa considerada cara e com o passar do tempo às coisas só tendem a piorar. Até o momento não consigo enxergar qual o ganho para os moradores do Nordeste de Amaralina, porque até então nada, se já demorava agora piorou. A população sofre ainda mais”, comenta.

De acordo com Ludmila Santos, moradora do Nordeste, no entanto, as pessoas que precisam pegar o ônibus durante a noite foram ainda mais prejudicadas. “Têm gente que estuda a noite e, com a mudança. Está chegando mais tarde ainda, algo perigoso”, ressaltou.

O comerciante local de nome Adaiton Santos, tem vivenciado de perto a indignação dos passageiros e comenta. “Essa ação está sendo prejudicial à comunidade, tenho acompanhado de perto o quanto as pessoas estão revoltadas e sofrendo. Todos os passageiros não concordam com esse modelo de tirar uma linha e colocar uma com integração na estação da Lapa. Na verdade não é uma integração é uma via estação da Lapa. Isso faz com que o pessoal na estação da Lapa, retorne com o coletivo cheio, lotado. Os passageiros não têm como descansar, sentar nos ônibus. Eles não estão colocando uma quantidade de ônibus no qual cheguem vazios nos terminais para que os passageiros venham sentados. O descontentamento é geral. Precisa-se de uma mobilização com o a SEMOB para descobrir o porquê disso e qual o benefício a população está tendo”, salienta o comerciante.

Saiba mais:

O itinerário da linha será o mesmo da 726 até a Lapa, em seguida, a linha segue pelo Dique do Tororó, fazendo o mesmo itinerário da 717 até o Campo da Pólvora, passando pelo Dique, Lapa novamente e seguindo pela Vasco da Gama.

 

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.