Morador do Nordeste representará a comunidade em importante concurso de moda da Bahia.

Morador do Nordeste participará de importante concurso de moda.

O estudante Levi Albuquerque, 17 anos, foi um dos selecionados para o concurso Beleza Black 2018. O jovem vai representar a comunidade do Nordeste de Amaralina em um dos principais concursos que valoriza a beleza Black no cenário da moda baiana. O evento acontecerá no 01 de maio, às 16:00 horas, no Teatro Jorge Amado, no bairro da Pituba. Tendo como participação especial da modelo baiana e atual dançarina do balé do Faustão da Rede Globo: Carol Amaral.

Paras saber um pouco mais da sua relação com o mundo da moda, o Nordesteusou bateu um papo com o modelo, Levi Albuquerque. Confira:

1-Luis-Quais as expectativas para o concurso? 
Levi- Bom, a minha expectativa é das melhores, não só pelo fato de eu estar participando desse concurso que é maravilhoso, mas também por eu estar representando o meu bairro que é um dos meus principais objetivos. Está sendo uma experiência muito boa e muito nova ao mesmo tempo.

2- Luis- Qual é a sensação de representar a comunidade do Nordeste de Amaralina? 
Levi- Como muitos já sabem eu já participei do Beleza Black 2017 ( no ano passado), infelizmente não levei a vitória e a faixa que eu queria. Tem uma frase que sempre me define que diz “Demore o tempo que precisar para descobrir o seu propósito”, e quando eu parei para analisar eu percebi que meu propósito é o que eu sonho. Então decidi não desistir, e sim mais uma vez ir à busca do que eu sempre esperei. Por isso eu decidi mais uma vez representar o Bairro Nordeste Amaralina e levar comigo toda emoção e vibração da minha comunidade para o ramo da moda.

3- Luis- Como se prepara para competição? 
Levi- Tenho buscado sim uma preparação tanto física como também psicológica para enfrentar muitas pessoas como eu. Estou tentando manter meu corpo em dia e me situar em trabalhos fotográficos para minha visibilidade.

4- Luis- Quando descobriu paixão pelo mundo da moda? 
Levi- Para falar a verdade descobri que gostava desse ramo quando eu tinha 12 anos. Eu sempre gostei de fotos e foi quando eu tivesse a idade que tudo começou, fiz trabalhos fotográficos profissionais um olheiro me viu na rua e gostou muito do meu perfil e falou que eu poderia me dar bem na área, foi então que eu decidi me jogar de cabeça no ramo. Enfrentei muito preconceito e ainda enfrento até hoje, não porque eu escolhi isso, mas também pelo preconceito explícito em relação a concursos de grande porte onde o negro ele infelizmente não tem visibilidade, então é difícil ter que aceitar passar por tudo isso já consegui conquistar a minha vitória mais com a força que vem de Deus eu consigo derrubar todas as barreiras até mesmo os preconceito. E é muito bom saber que existe um cristão nesse ramo também. Por mais que seja difícil, Jesus ele veio para fazer a diferença e eu vou fazer o que ele fez aqui na terra.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.