Reprodução: internet

O jovem Pedro Henrique de Oliveira Gonzaga, de 19 anos, morto por um segurança de um supermercado no Rio de Janeiro, após levar uma “gravata”, deixou um filho de seis meses e sonhava em se tornar um MC. Pedro, que cantava desde os 16 anos, fazia shows em casas noturnas do Rio.

Em entrevista ao site UOL, os amigos definem Pedro como um rapaz leal, amoroso e apaixonado pela música.

“Até agora, eu nem consegui entender por que o segurança fez isso, era um moleque muito bom”, diz o produtor de eventos Matheus Oliveira, que conheceu Pedro Henrique em 2015.

A mãe de seu filho, com quem Pedro já não tinha um relacionamento, relata que o jovem era um pai muito presente, apaixonado pelo filho.

“Eu estou sem chão, sem saber o que fazer, como ele vai crescer sem pai? Ele sempre queria todo mundo unido, prezava muito pela família”, afirma Júlia Cardoso.

A mãe, que estava com a vítima na hora do crime, está em estado de choque e ainda não conseguiu prestar depoimento à polícia. O segurança Davi Ricardo Moreira, que deu a “gravata” em Gonzaga, chegou a ser detido por três horas anteontem, mas foi solto após pagamento de fiança de R$ 10 mil e responderá o processo em liberdade.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.