[EXCLUSIVO Major Valdino Sacramento assume o comando da 40ª CIPM

Solenidade para troca de comando reuniu autoridades civis e militares.

Foto Wesley Teixeira - NORDESTeuSOU

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (13), a solenidade militar alusiva à passagem de comando da 40ª Companhia Independente de Polícia Militar da Bahia, onde o Major Amilton Souza Teixeira Júnior passa a direção para o Major Valdino Sacramento da Silva. O evento foi realizado na sede da 40ª CIPM e contou com a presença de diversas autoridades militares da região.

Foto Wesley Teixeira – NORDESTeuSOU

Em entrevista ao NES, o Major Amilton Souza fez uma avaliação do legado que ele deixa na companhia: “Nossa passagem pela 40°aqui foi extremamente importante e enriquecedora. Essa é uma das unidades mais importantes da capital. É uma área difícil devido a sua topografia e há uma dificuldade em policiar alguns locais, mas a gente acredita que o trabalho foi realizado com êxito e tivemos grandes vitórias. A gente percebe claramente que o Nordeste é uma área de gente do bem, um celeiro cultural, de grandes possibilidades e acreditamos que o Nordeste vai superar as dificuldades”, avaliou o Major.

Solenidade para troca de comando reuniu autoridades civis e militares.

Foto Wesley Teixeira – NORDESTeuSOU

Questionado sobre o novo comandante o Major Amilton fez questão de declarar: “Contemporâneo nosso, profissional bastante capacitado, preparado com vários cursos, e vem para dar continuidade e realizar um trabalho ainda melhor. É dedicado, é do gueto, vem de família humilde, está conquistando seu espaço e fará um grande trabalho aqui na 40ª Companhia”.

Além de tudo ele agradeceu a estadia, a receptividade da comunidade e deixou uma recado: “Trago para vocês uma mensagem de esperança, de que dias melhores virão. A gente tem problemas mas com engajamento e o apoio da comunidade, esses problemas tendem a ser superados. Eu peço a comunidade que confie na polícia militar pois é parceira e quer estar próxima da comunidade. Vejam os projetos que estão sendo realizados nas Bases, vejam o que elas proporcionam e percebam que precisa existir essa aproximação. Sabemos as dificuldades, os problemas, mas existem bons projetos e situações que a PM precisa do apoio da população. Por isso trago essa mensagem de que dias melhores virão, e a garantia de que estaremos presentes nos grandes e pequenos eventos. Desejo a comunidade do Nordeste de Amaralina sucesso, prosperidade, que esse ano seja um ano vitorioso e que superemos esses desafios da segurança pública”.

O novo comandante da 40ª CIPM, Major Valdino Sacramento, anteriormente lotado na 98° CIPM de Ipirá. Ingressou na carreira militar em 1994. Em maio de 2018 ascendeu ao posto de Major. Em Ipirá recebeu uma Moção de Aplauso como reconhecimento do seu trabalho. Na área militar agrega em seu histórico diversos cursos de formação, Especialização em Segurança Pública, Direitos Humanos e Direito Internacional Humanitário, Atendimento Pré-Hospitalar e Resgate dentre outros. Já na área civil é formado em Direito,Especialista em Direito Público e Ciências Criminais, além de lecionar em várias instituições de ensino superior.

Em relação ao comandante anterior, o Major Valdino teceu diversos elogios sobre o brilhante trabalho desenvolvido pelo Major Amilton à frente da Companhia, agradecendo a receptividade e orientações que já foram passadas, e desejando sucesso na nova jornada na Companhia de Polícia de Proteção Ambiental – COPPA, em Pituaçu.

Em entrevista ao NES expressou o desejo de que a população creia no trabalho da PM. “Confiar no trabalho da PM, e nas atividades que já vem sendo desenvolvidas. Nós vamos procurar dar continuidade a tudo que for positivo e benéfico. Somos servidores públicos e como tal vivemos em prol da comunidade. Então nosso desafio é manter a paz, tranquilidade, interação e harmonia da melhor forma possível”, afirmou ele.

Quando indagado sobre os projetos sociais o Major informou que tem alguns projetos para implantar na 40ª CIPM mas como está chegando agora precisa analisar como esses projetos vão se encaixar na comunidade e qual será a melhor forma de efetivá-los. “Já desenvolvia alguns projetos na unidade que eu comandava e com essa expertise, se for compatível e houver receptividade a gente vai dar comunidade aqui”, esclareceu ele.