Especialistas alertam para o perigo da anemia no sangue

O grupo de pacientes que mais são vítimas da anemia, são gestantes, mulheres em idade fértil, e crianças, principalmente em países desenvolvidos e em desenvolvimento.

A anemia é uma deficiência de ferro no organismo, resultando em uma dificuldade na produção da hemoglobina, os chamados glóbulos vermelhos no sangue, que levam oxigênio para todo o corpo.

Especialistas e médicos, alertam para o perigo da doença, já que em alguns casos ela é assintomática. Somente por meio de exames específicos, é possível saber se um paciente tem anemia ou não.

Sintomas da anemia podem ser diferentes em crianças e adultos

Nas crianças, a anemia pode se manifestar em palidez na pele, e da parte interna da boca e dos olhos, dificuldade de aprendizado, apatia geral e falta de energia.

Nos adultos, pode se manifestar como fadiga generalizada, falta de apetite, palidez ou amarelamento da pele, indisposição para o trabalho e fraqueza muscular.

O grupo de pacientes que mais são vítimas da anemia, são gestantes, mulheres em idade fértil, e crianças, principalmente em países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Estatísticas

Em Salvador na Bahia, por exemplo, mais de mil pessoas com anemia falciforme são atendidas nos postos de saúde, onde recebem atendimento com um hematologista, psicólogo, nutricionista e enfermeiro para controlar a doença.

A anemia falciforme, é uma doença hereditária congênita, que se caracteriza pela produção anormal das hemoglobinas, que são em forma de foice (por isso o nome falciforme).

O paciente portador desta doença, geralmente apresenta fadiga extrema, cansaço, palidez, má circulação do sangue no organismo, tromboses e feridas que não se fecham com facilidade no corpo.

A prefeitura municipal de Salvador, construiu dois ambulatórios equipados chamados de multicentro, no Vale das Pedrinhas e do Bairro Carlos Gomes.

De acordo com o nutrólogo Dr. Alexander Gomes de Azevedo, um estudo realizado este ano, em escolas municipais do Estado de São Paulo, demostrou que a anemia não está controlada entre crianças e jovens.

Índice utilizado

A Organização Mundial da Saúde – OMS, classifica os níveis comparativos de prevalência de anemia, nas seguintes proporções:

-Normal ou aceitável: abaixo de 5%;

-Leve: de 5% a 19,9%;

-Moderada: de 20% a 39,9%;

-Grave: maior ou igual a 40%;

Os exames realizados para detectar com precisão o quadro de anemia, são o de sangue, especificando a quantidade de ferro que o paciente apresenta, e se o nível está baixo, normal ou alto.

A densitometria óssea também é recomendada, quando o médico precisa avaliar a quantidade de massa óssea, principalmente em idosos. Em crianças, adolescentes e jovens em idade escolar, precisam se alimentar corretamente, ingerindo quantidades adequadas de ferro.

O ferro está presente em: carnes vermelhas, brócolis, espinafre, couve, grão-de-bico, feijão, ervilha, lentilha, aveia, quinoa, sementes de abóbora, gergelim, castanha de caju, açúcar mascavo, coentro, uva passa e entre outros.

Os especialistas recomendam que antes de preparar esses alimentos, deve-se primeiro colocá-los de molho oito horas, pois assim reduzirá o teor de ácido fítico, que prejudica a absorção do ferro no organismo.

Além disso, é preciso conciliar esses alimentos com frutas que contenham vitamina C, que auxiliará o organismo a absorver completamente o ferro no corpo.

 

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.