[Denúncia] Moradores reclamam de poucos ônibus e tempo de espera no final de linha do Vale das Pedrinhas

Descasos geram revoltas nos usuários de frotas do final de linha do Vale das Pedrinhas

Foto Reprodução

Moradores que precisam usar os ônibus do final de linha do Vale das Pedrinhas estão insatisfeitos com os serviços prestados a população. Algumas das reclamações apontadas pelos usuários do transporte público na região: poucos ônibus para atender a grande quantidade de usuários, falta de organização dos responsáveis pelas frotas, ônibus param em qualquer lugar das vias do final de linha dificultando o acesso e a falta de sinalização.

Maria da Conceição, moradora da região, relata a dificuldade que passou para levar seu filho ao médico: “Ultimamente se tornou um caos pegar ônibus no Vale das Pedrinhas, não se sabe qual o horário que sai. Ficamos de um lado para outro, atrás do ônibus. Vão chegando e param em sentidos que precisamos ficar no meio da rua. Formam grandes filas no meio da rua juntos aos carros que por ali transitam. Se tornou uma bagunça. Preciso levar meu filho ao médico e fico nesta triste situação: indo de um lado para outro”.

Leandro Reis, também morador do bairro, atribui a precariedade do serviço às recentes mudanças dos itinerários: “Esse problema se instalou no final de Linha do Vale após essa mudança de itinerário que aconteceu há poucos meses. Somos submetidos a pegar ônibus lotados. As pessoas levam tempo à espera de um ônibus e quando resolvem sair é cheio. Ainda rola a disputa por espaço dentro do ônibus. Um tremendo “empurra-empurra”. As pessoas que pegam em outros pontos do próprio bairro ficam sem poder usufruir. Já saem superlotados. Dentro é a maior dificuldade de locomoção. Para descer no ponto é outro grande problema. Ficamos gritando para o motorista parar. Juntaram as linhas Lapa e Barroquinha e com eles levaram os ônibus, pois diminui a frota”.

De acordo com um morador que preferiu não revelar sua identidade, o que existe é uma falta de organização por parte dos responsáveis pelas frotas: “A situação é vergonhosa. Atualmente não contamos com uma placa sinalizando seu local de origem, tudo é feito na hora do embarque. Ficamos correndo atrás do ônibus para saber qual será seu destino. Noto também que sempre que sai um ônibus lotado em seguida sai outro vazio da mesma origem. Porque as pessoas não são informadas deste segundo ônibus? Não tem necessidade das pessoas saírem espremidas e disputarem ônibus se sairão dois ao mesmo tempo. Isso gera revolta na população. Não merecemos ser tratados dessa maneira. Os ônibus que usamos são pagos. Pagamos por um serviço considerado caro e porem com uma qualidade que deixa a desejar, péssima qualidade”. Com a palavra o Secretário Fábio Mota.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.