Da noite para o dia, gasolina chega a subir mais de R$ 0,70 em Salvador

Sindicato diz que postos repassaram reajuste das refinarias; veja preços em 12 locais

Quem precisou abastecer o carro depois do feriadão do Dia do Trabalhador levou um susto nesta quarta-feira (2). Isso porque a gasolina, em boa parte dos postos de combustíveis de Salvador, estava sendo vendida por cerca de R$ 4,55. Na véspera, era possível encontrar o combustível por até R$ 3,80 nas bombas.

Um levantamento feito pelo CORREIO mostra que o preço mais caro após o reajuste chegou a R$ 4,59.

De acordo com o último relatório semanal da Associação Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio em Salvador era de R$ 4,038, variando entre R$ 3,83 e R$ 4,69.

O levantamento mais recente foi realizado entre os dias 22 e 28 de abril em 88 postos da capital baiana – antes da alta desta quarta-feira, portanto.

Em alguns estabelecimentos, o aumento da gasolina chegou a mais de 70 centavos.

“Soube que aqui estava R$ 3,85 ontem e hoje [quarta] está de R$ 4,57. Acabei de perguntar o que aconteceu. Ninguém tem uma explicação, a gente fica sem saber. A sensação que eu tenho é como se eu estivesse sendo roubada”, desabafou a psicóloga Catarine Reis, 23 anos, que abastecia seu carro no posto Shell da Avenida Centenário, próximo ao Shopping Barra.

Para driblar o aumento, ela fez como tantos outros consumidores: abasteceu uma pequena quantidade até que haja uma nova queda de preços.

A mesma tática foi usada pelo corretor de imóveis Saulo Mattos, 40. “Coloquei aqui só por uma questão de necessidade. Botei só R$ 50 e vou abastecer num posto em Lauro de Freitas, que é mais barato”, avisou.

O aumento no preço representa um impacto grande no orçamento do corretor, que trabalha vendendo terrenos no Litoral Norte e chega a gastar dez tanques num mês.

Preço represado

A alta significativa nos preços é explicada pelo presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniências do Estado da Bahia, Walter Tannus, como um repasse dos aumentos sucessivos praticados pela Petrobras e represados pelos postos.

“Salvador teve algumas descidas no preço da gasolina enquanto a Petrobras aumenta o preço quase que diariamente. A gente vem com um histórico de queda nas vendas, aumento de preço na refinaria e da carga tributária. Tem uma hora que esse custo tem que ser repassado ao consumidor”, disse ele, atribuindo o preço mais baixo nas bombas à disputa entre concorrentes.

Em Salvador, segundo levantamento realizado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço de venda das refinarias aos postos foi de R$ 3,61 a R$ 3,711 entre os dias 18 de fevereiro e 28 de abril, data do último relatório disponibilizado. Já nos postos, o valor cobrado do consumidor foi de R$ 4,34 a R$ 4,038.

De acordo com o site da Petrobras que trata de relacionamento com os consumidores, o preço de venda da gasolina pela petroleira para as refinarias variou, entre os dias 21 de março a 3 de maio, de R$ 1,5960 para R$ 1,7893, em nível nacional.

Um gerente de posto que não quis se identificar contou à reportagem que as faturas das refinarias vieram mais altas, porém não na mesma proporção que o preço subiu nas bombas na capital.

A Petrobras informou aos seus investidores que o preço da gasolina nas refinarias deve cair 1% nesta quinta, mas Walter Tannus acredita que esta redução não deve impactar no valor praticado nas bombas. A justificativa é que o aumento represado só foi repassado agora.

Dono de dois postos na capital, José Augusto Costa, contou à reportagem que não alterou os preços cobrados atualmente (R$ 4,19 em um posto e R$ 4,27 em outro), pois não entrou na guerra com os concorrentes.

“Eu já estava praticando um valor mais alto do que a maioria, não cheguei a colocar a menos de R$ 4. O bom seria que toda vez que o preço subisse na refinaria houvesse um reajuste da gasolina, o que não acontece”, disse, acrescentando que esta medida poderia poupar o consumidor destes aumentos repentinos.

Promoção

No posto Sumaré, que fica na Avenida Tancredo Neves, um senhor agitava as mãos rapidamente, apressando a fila de carros que se formou na entrada do estabelecimento. O motivo de tanta correria era uma promoção em dia de aumento na cidade. O litro da gasolina por lá estava custando R$ 3,89.

Já tinham se passado 15 minutos na fila e o empresário Rodrigo Matos, 28, estava tranquilo esperando dentro do carro. Dono de uma empresa que produz geladinhos gourmet, ele depende do veículo para fazer as entregas.

Acabo gastando muito porque faço delivery, mas quando não estou trabalhando, procuro usar ônibus ou metrô para economizar. Mas com o geladinho não tem jeito, tem que ter agilidade”, contou, revelando sua outra tática em tempos de preço alto.

A coordenadora de atendimento Mônica Ferreira, 36, nem sabia da alta dos preços. Quando saiu de casa para trabalhar, foi avisada por uma colega e depois do expediente correu para abastecer e garantir a economia.

Ela revela o que faz para driblar os aumentos. “Sigo um perfil no Instagram chamado @promocaodehoje, que volta e meia mostra onde tem gasolina mais barata”, indica.

E para quem pensa que o etanol pode ser uma alternativa, o levantamento de preços da ANP revela que apesar da queda média de R$ 0,19 no preço médio cobrado pelas distribuidoras, entre a primeira e a última semana de abril, os postos continuam cobrando alto pelo álcool combustível.

Nesse intervalo, o valor passou de R$ 3,053 para R$ 2,867, de acordo com dados da ANP. A queda de 6% foi influenciada principalmente pela entrada da nova safra de cana de açúcar da região Sudeste no mercado.

No mesmo período, apesar de uma leve redução no preço médio cobrado do consumidor – de R$ 3,381 para R$ 3,245 –, os postos de combustível de Salvador registraram uma elevação na margem de lucro de 19%, passando de um ganho de R$ 0,32 por litro do produto para R$ 0,37.

Confira o levantamento de preços realizado nesta quarta-feira:

Posto Sumaré

Avenida Tancredo Neves, Pituba (próximo ao Shopping Sumaré)

R$ 3,89

Posto Universitário

Avenida Cardeal da Silva, 1.735 – Federação  (próximo à Universidade Católica)

R$ 3,99

Max Posto

Rua Teixeira Mendes, 2, Calabar (em frente ao Cemitério Campo Santo)

R$ 4,54

Posto Walter Tannus Freitas

Avenida Centenário, 2726, Chame-Chame (próximo ao Wall Mart da Barra)

R$ 4,57

Auto Posto Centenário

Avenida Centenário, 328, Chame-chame (ao lado da entrada do Calabar)

R$ 4,379

Posto Itaipu

Avenida Vasco da Gama, 1894 – Federação

R$ 4,579

Posto Menor Preço

Avenida Vasco da Gama, 484-A  – Engenho Velho de Brotas

R$ 4,54

Posto Gaivota

Avenida Vasco da Gama, 399 – Federação

R$ 4,54

Hiperposto

Avenida Antônio Carlos Magalhães, 3.174 – Itaigara

R$ 4,57

Posto Itajaí

Avenida Professor Magalhães Neto, 594 – Pituba

R$ 4,59

Posto Kalilandia

Rua Oswaldo Cruz, 819 – Rio Vermelho

R$ 4,577

Micro Posto Rio Vermelho

Praça Colombo, S/N,  – Rio Vermelho

R$ 4,57

#Fonte Correio24horas

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.