Consumidores fazem estoque e supermercados já limitam venda de produtos

Produtos perecíveis começam a faltar nos supermercados a partir desta sexta-feira (24), de acordo com a Associação Baiana de Supermercados (Abase). “A partir de hoje fica crítico. Especialmente no segmento de hortifruti e granjeiro, que tem abastecimento contínuo”, afirma Joel Feldman, presidente da Abase.

A situação já está sendo refletida em supermercados da capital baiana. No Walmart do Shopping Salvador, por exemplo, uma placa informa que cada consumidor só pode comprar cinco unidades de cada produto.

Em nota, o Walmart informou que segue acompanhando os desdobramentos e consequências da paralisação dos caminhoneiros. “A empresa informa que suas lojas estão abastecidas em função dos estoques, mas podendo apresentar falta de alguns itens. Na expectativa de que a situação seja normalizada o mais rápido possível, para minimizar impactos e garantir o atendimento a todos os clientes, o Walmart está limitando a compra de cinco unidades de cada produto por cliente, disse a empresa, em nota.

A situação está provocando uma busca acelerada por produtos nos mercados. Foi o caso de Josias Nunes Silva. Morador de Brotas, elas foi para o bairro do Ogunjá na manhã de hoje fazer um mercado reforçado. Comprou 15kg de feijão. “Faltou frutas e verduras. Estou estocando feijão por causa da greve”, afirmou. Cada quilo foi comprado por R$3,59.

COMPARTILHAR
Publicitário, Ativista Social e Fundador do Portal NORDESTeuSOU.