Quais as dicas infalíveis para se dar bem na paquera no Circuito Mestre Bimba?

Será que a maratona atrás dos blocos vai render um grande amor para os solteiros?

O Carnaval é uma festa que também conhecida como evento da paquera e curtição, e nisso isso inclui muito beijo na boca. Entretanto é preciso não dar sorte para o azar e se esbarrar no meio do Circuito Mestre Bimba com o “Crush”. Será que a maratona atrás dos blocos vai render um grande amor para os solteiros? Conversamos com alguns foliões para saber quais as dicas infalíveis na hora da paquera.

“Tô passando longe do crush. Tem que estar sempre arrumadinho, cheirosinho, não ser pra frente não ir com muita sede ao pote, identificar e atirar”, pontua Mateus Santos, 23 anos.

Para o folião de nome Alef Mello,  24 anos, a tática esta dando certo: “Já peguei mais de cincos nestes dias de folia. Tudo flui com um bom papo. Acho que a mulher que não deixar a pessoa conversar, tipo conhecer melhor, não quero mais, e acima de tudo ter humildade”.

Já para Osvaldo Júnior, 18 anos o que importa é a qualidade e não a quantidade: “Peguei um, foi tão carinhoso, acabou rolando. Precisam ser sinceros, humildes, inteligentes, pois, beleza não é tudo. Tratou-me bem, to pegando! Viso pela qualidade”.

A jovem de 19 anos de nome Leticia Barbosa destaca que um bom papo é o caminho: “Tem que chegar conversando, não pode chegar beijando, muito menos agarrando. Buscar sempre ser ajeitado, cheiroso meio impossível, mas conta também”.

Ângela Vieira, 28 anos, conta que é a química ao som de uma música que faz tudo fluir: “O importante é a química, com uma boa música ao fundo o olho no olho e o sorriso, misturou isso tudo, já foi”.

Lembre-se das dicas principais: respeite as minas, manos, manas, bi. Assédio sexual é crime, se dirigir não beba, camisinha sempre no bolso e na bolsa, se não quer ficar não perde tempo dando número de zap. Boa folia!

COMPARTILHAR