BRT começa a funcionar em 2 anos; obras já começaram na Av. ACM

Novo modal vai ligar a Estação da Lapa à região da Rodoviária em 16 minutos

As obras para a construção do BRT de Salvador tiveram início na manhã desta quinta-feira (29), após a assinatura da ordem de serviço pelo prefeito ACM Neto, e devem ser concluídas em 28 meses. Quando estiver pronto, o novo modal vai ligar a Estação da Lapa à região da Rodoviária/Iguatemi em 16 minutos. Hoje, alguns passageiros levam 1h45 para percorrer o mesmo caminho.

O BRT é um sistema de transporte público baseado no uso de ônibus, uma via exclusiva para os coletivos, com design próprio e voltado para as necessidades desse tipo de modal. O sistema vai ligar a região da Rodoviária com o canteiro central da Avenida ACM, seguir pela Av. Juracy Magalhães, acessar a Av. Vasco da Gama e chegar à Lapa. Nesta quinta, teve início a primeira das duas etapas da obra. O prefeito ACM Neto destacou a importância da ação.

As obras para a construção do BRT de Salvador tiveram início na manhã desta quinta-feira (29), após a assinatura da ordem de serviço pelo prefeito ACM Neto, e devem ser concluídas em 28 meses. Quando estiver pronto, o novo modal vai ligar a Estação da Lapa à região da Rodoviária/Iguatemi em 16 minutos. Hoje, alguns passageiros levam 1h45 para percorrer o mesmo caminho.

O BRT é um sistema de transporte público baseado no uso de ônibus, uma via exclusiva para os coletivos, com design próprio e voltado para as necessidades desse tipo de modal. O sistema vai ligar a região da Rodoviária com o canteiro central da Avenida ACM, seguir pela Av. Juracy Magalhães, acessar a Av. Vasco da Gama e chegar à Lapa. Nesta quinta, teve início a primeira das duas etapas da obra. O prefeito ACM Neto destacou a importância da ação.

Obras

As obras serão executadas pelo Consórcio BRT Salvador, formado pela Camargo Correa Infraestrutura S.A., Construções e Comércio Camargo Correa S.A., e Geométrica Engenharia de Projetos Ltda. O investimento na primeira fase será de R$ 212,7 milhões, oriundos de um financiamento na Caixa Econômica Federal.

Foto: Marina Silva

Serão criados 700 novos empregos diretos, e o primeiro trecho terá 2,9 km. No local também serão feitas obras de macrodrenagem, urbanização e paisagismo, além da implantação de ciclovia. As obras fazem parte do eixo Investe do programa Salvador 360.

Durante a assinatura da ordem de serviço, ACM Neto e o vice-prefeito, Bruno Reis, apagaram as velas de um bolo em homenagem aos 469 anos da cidade.

Expectativa

Para o taxista Everton Rosário, 25 anos, é preciso fazer alterações no trânsito naquela região. “Nos horários de pico é terrível trafegar por aqui. A prefeitura precisa construir vias, mas também é importante retirar algumas sinaleiras e construir viadutos, além de alargar as pistas”, opinou.

Mudanças

Os ônibus que serão usados no BRT são diferentes dos que circulam atualmente em Salvador. Para começar, os veículos são climatizados e articulados, com capacidade para 170 passageiros, cada um. Eles têm portas mais largas, até 23 metros de comprimentos, e operam em velocidade comercial, de 25 km/h a 40 km/h.

O sistema terá capacidade para transportar 31 mil pessoas a cada hora. Quanto ao valor da tarifa, a prefeitura informou que isso ainda será discutido, mas que a probabilidade é de que custe o preço do transporte comum.

Serão construídos três viadutos e dois elevados nessa primeira fase do projeto. Um dos viadutos será erguido no sentido Parque da Cidade/Lucaia, outro na direção Parque da Cidade/Iguatemi e mais um no Iguatemi, perto do viaduto Raul Seixas (em frente à catedral da Igreja Universal).

Já os elevados serão construídos para a implantação das estações Cidadela e Cidade Jardim, nas regiões da Cidadela e do Hiper Posto.

O titular da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Fábio Mota, contou que essa será a fase mais complexa da obra, mas que também provocará mais mudanças no trânsito de Salvador.

“Esse é o maior problema de mobilidade da cidade, entre a Lapa e o Iguatemi. Essa obra está calcada em um tripé, não é só uma obra de mobilidade. É uma obra também de saneamento, porque vai resolver o alagamento crônico que tem nessa área da cidade, e uma obra de transporte público de qualidade”, afirmou.

A Transalvador informou que durante a obra fará algumas intervenções no trânsito, na região da Av. ACM. Todas as ações serão divulgadas com antecedência. No momento, não há nenhuma ação prevista para os próximos dois meses.

Segunda etapa

O segundo trecho do BRT terá 5,5 km de extensão, vai ligar o Parque da Cidade à Estação da Lapa, e será licitado em junho. Serão investidos R$ 412 milhões, R$ 300 do Orçamento Geral da União (OGU) e outros R$ 112 milhões do Programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC).

A expectativa da prefeitura é iniciar as obras no segundo semestre deste ano e concluí-lo junto com a primeira fase.

“Como o segundo trecho é mais fácil de fazer, porque tem poucas intervenções, acreditamos que vamos concluir o projeto todo em 28 meses”, afirmou Fábio Mota.

No total, entre a Lapa e o Iguatemi, serão 10 estações de transbordo: Lapa, Vasco da Gama, Ogunjá, HGE, Rio Vermelho, Pedrinhas, Cidade Jardim, Parque da Cidade, Itaigara, Pituba, Cidadela, Hiper e Iguatemi.

As obras serão fiscalizadas pela Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop), subordinada à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra). O titular da pasta, secretário Almir Melo, disse que uma terceira etapa do projeto já está em estudo.

“Esse é o tipo de obra que não vai só melhorar o transporte público, mas também o transporte individual, por conta da construção dos viadutos e de todo um conjunto de ações que vai melhorar a fluidez do trânsito. Está em estudo também um trecho do BRT para a Orla. Isso já está sendo pensado”, afirmou.

Essa terceira etapa vai do Parque da Cidade ao bairro da Pituba, nas imediações do Posto Namorados. Terá 1,8 km, duas estações, Parque da Cidade e Itaigara, e o Terminal da Pituba.

Escolas

Durante a assinatura da ordem de serviço para o início das obras do BRT, o prefeito ACM Neto, o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Silvio Pinheiro, e o secretário municipal de Educação, Bruno Barral, assinam termos de compromisso para destinação de R$ 41,8 milhões para a Educação do município.

Os recursos serão aplicados na reconstrução de sete unidades de ensino e na aquisição de mobiliário escolar. O prefeito informou que o convênio faz parte das ações em homenagem aos 469 anos da cidade.

“Outro presente para Salvador. Vamos assinar um convênio para construção de sete novas creches e pré-escola em Salvador para nos ajudar a continuar suprindo esse déficit de educação infantil em nossa cidade. R$ 5 milhões são para aquisição de mobiliário escolar, o que vai permitir a gente renovar o mobiliário de muitas escolas da nossa cidade”, disse.

Do total investido, R$ 36,8 milhões serão destinados à reconstrução das Escolas Municipais Roberto Correia, Engenho Velho da Federação, Pau Miúdo e Francisco Mangabeira e dos Centros Municipais de Educação Infantil Nova Sussuarana, Maria Rosa Freire e Plataforma. Desse recurso, R$ 24,9 milhões serão oriundos do FNDE e R$ 11,9 milhões serão de contrapartida da prefeitura.

Além de novas estruturas físicas, serão criadas 1.280 novas vagas escolares, sendo 650 para a Educação Infantil e 630 para o Ensino Fundamental. Para a renovação do mobiliário escolar, o termo de compromisso prevê R$ 5 milhões, que serão aplicados em toda a Rede Municipal.

Matéria Correio 24 Horas.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.