[Sintonia do Amor] “Eu me apaixonei pela pessoa errada, ninguém sabe o quanto estou sofrendo”

A cada semana será apresentada uma história de amor no quadro “Sintonia do Amor NES”.

Quando se fala em amor, nos deparamos com vários dilemas. Anda pensando no contatinho? Já tomou um vácuo do Boy? Sonha em viver uma história de amor com o Crush? Não sabe como se declarar? Tá sendo enrolado? Viveu um lindo romance? Está em crise na relação? Escreva para gente e nos conte a sua história…

Agora você tem um encontro marcado toda semana com Luis Lago e Matheus Santiago que são formados e pós-graduados em “Casos de Família”, mestrado em “Novelas das 9 da Globo”, juntos faremos a coluna “Sintonia do Amor NES”.

Chega de conversa fiada e vamos logo ao que nos . “Eu me apaixonei pela pessoa errada, ninguém sabe o quanto estou sofrendo”, essa canção descreve bem a treta de hoje. O seu protagonista é Gabriel Medeiros de 21 anos, morador do Vale das Pedrinhas.   

 “Sou o Gabriel Medeiros, tenho 21 anos, moro do Vale das Pedrinhas. Bom, meu caso de amor é o seguinte: estudava em uma escola da comunidade. Era o garoto abusado da turma. Ficava na galera do fundão e gastava com os professores. Pegava geral. Não querendo me gabar, mas tenho uma pegada que deixa as minas loucas, elas piram. Tenho um grupo de amigos, meus “parças”. Aproveitamos os paredões da comunidade e o espetinho, porém, me apaixonei pela Kátia. Uma linda garota, uma baixinha arretada, toda marrentinha. Pegou meu coração de jeito. Ficamos uma vez, após uma música e outra no aniversário do pivete. Pintou um clima e então rolou. Mas nada com segundas intenções, porém quando a vi, beijando outros garotos, percebi que não fiquei bem. Discutimos no Zap, logo depois pedi desculpas, e marcamos de conversar em outro momento. Hoje, sei o quanto gosto dela. Conversamos sobre e abri meu coração. Coloquei todo sentimento para fora,  ela surpresa com tudo,  falou que foi bom, nossa “ficada”, mas não pretendia nada sério. Insisti, argumentei que daríamos certo, que precisava de uma chance, ela demonstrou que sentia algo também, mas me surpreendeu, impondo uma condição, no mínimo um pouco curiosa: aceitaria o namoro desde que pudesse se envolver com outras pessoas. Estou confuso, quem diria que o pegador do Nordeste  passaria por esse problema amoroso? Gosto bastante dela. E aí, meninos o que faço?

Luis – Meu Deus! Começamos bem. Realmente o mundo dá volta e rápidas. O pegador ficou pegado, se apaixonou. Risos. Rapaz, que treta, viu?! Bom, deveriam bater um papo sério, e juntos darem um rumo que seja bom para ambos. O diálogo e o respeito são essenciais. Conversem e tomem uma direção. Ah, mas uma coisa, no caso de não fluir, segue o fluxo, fica suave, foca em outra. Vida que segue.  Abraços, e até a próxima.

Matheus – Nossa…Que história! Kátia te sugeriu um relacionamento aberto e se for confortável para você, você poderia tentar, se você for uma pessoa ciumenta é melhor ir em busca de um novo amor.

Por hoje chega, até semana que vem, com mais uma grande história de amor, Deus me livre de fofoca, até mais.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.