[Sintonia de Amor] “Dei em cima dele, e o próprio tascou-me um beijão…”

O amor é um sentimento que enfrenta os maiores obstáculos, como prova disso conheça a história de amor de Licy Bastos e Jefferson Silva.

“Sou Liciane Bastos e conto a minha história de amor. Fazia curso na comunidade. A formatura seria no dia 11 de agosto 2012, porém não estava animada para ir, acabei de última hora participando. Chegando ao evento dei de cara com um menino que fez meu coração pulsar mais forte. Fazíamos curso na mesma instituição, em turmas separadas, porém não tínhamos nós encontrados. 

Determinada, afirmei que aquele garoto seria meu. Não costumava acreditar em amor à primeira vista, entretanto o que estava sentindo pelo garoto era surreal. Amigos em comum resolveram fazer uma selfie, não esperei e grite de imediato que gostaria de sair na foto. Fui bem ousada. Estava envolvida com aquele garoto. Queria chamar atenção. Nos aproximamos por meio da foto e logo foi recíproco. Os nossos olhos brilhavam. Ele tirou o retrato segurando na minha cintura, aprovei. Passamos a conversar. O nome do amor da minha vida foi revelado, Jefferson Silva. Fui direta e objetiva e falei que tinha gostado dele, sem nenhum rodeio. 

Na medida em que passeávamos, elogiá-lo. Falei do seu sorriso, da sua veste. O mesmo era tímido, mas não perdi tempo, batalhei. Ele alegou que não iria à formatura, mas que resolveu de última hora. Dei uma leve gargalhada e falei que eu também. Olha o destino. Fui ao seu pé de ouvido e falei que gostaria de beijá-lo, e fui surpreendida com um beijão. Depois desse dia não nos desgrudamos mais. Namoramos durante três anos e seis meses, mas devido a imaturidades de ambos, em comum acordo resolvemos terminar. Foi um período difícil, o fim da relação me machucou, sofri. Ambos tomaram rumos distintos 

O tempo passou e tivemos outros relacionamentos, porém, tinha um despertar diferente pelo Jefferson, mesmo com impossibilidade de reviver esse amor. Chegou o dia do seu aniversário, a data não saia da minha mente. Na dúvida, parabenizei-o. Ele chamou-me para conversar, fui (lógico). Percebemos que o nosso amor estava apenas adormecido, conversamos e reatamos. 

Resolvemos juntar nossas escovas de dente, alugamos uma casa. No inicio foi difícil, porém, recebemos uma cama da minha sogra e com muito esforço conquistamos outros móveis. Após dois meses subimos ao altar, casamos.  Os acontecimentos que sucederam com nosso amor foram como trampolim para os nossos amadurecimentos e sermos maduros e realizados.  

Tenha sua história contada no Sintonia de Amor, mande agora para luis.lago@nordesteusou.com.br

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.