[Sintonia de Amor] Amor político: “O Brasil se polarizou na eleição presidencial, e meu coração também…”

Conheça a história de “amor político” de Maliane Santos.

“Fala meninos, adoro esse empoderamento! Vocês são massa! Quero contar um pouco da minha história, digamos que muito amorosa. De antemão quero me apresentar, Sou Maliane, sou uma mulher preta, feminista, favelada e ativista social, como muito orgulho e militância. Sempre fui uma pessoa à frente do meu tempo, tenho personalidade marcante.

Minha mãe desde criança se preocupava com meu jeito, receio de me machucar, pois sempre fui afrontosa no sentido de lutar pelos direitos das minorias. Que fique bem claro que não sou militante de redes sociais. Sou de dar a cara a tapa e ganhar às ruas, gritando por direitos e melhorias. Faço o possível para participar de todas as atividades que empodere as pessoas por respeito e liberdade. Recordo-me que quando criança não curtia desenhos infantis ou coisas do gênero, não me representava, e muito menos meu povo. Acho que já nasci empoderada, graças a Deus e as deusas. Meus planos de futuro permeiam a realização pessoal e profissional, não idealizei casamento, não faz parte do meu perfil.

Essa visão de família é muito fake, mulheres sendo traídas e sendo obrigadas a ser passivas diante seus companheiros, ainda bem que as coisas mudaram. Um processo. Desejos mais lutas, união e resistências para todos os grupos de minorias. Ainda mais diante atual situação política que o nosso país se encontra. Fui a várias manifestações contra essa “coisa” que está no governo. Tenho muitos amigos de lutas. Em um dia, cheguei cedo à minha casa, teria que participar de uma reunião chata daquelas de trabalho sem hora para finalizar, bom, fui uma das primeiras.

Papo vai e conversa vem. O telefone de um colega tocou. Achei desrespeitoso, mas segundo ele era importante. Do nada ele faz um sinal, quando olho na porta, um garoto entra. Nossa! A cada passo que ele caminhava sentia algo estranho, uma sensação inexplicável, impressão de ter encontrado alguém que andei procurando no meu inconsciente. Estava louca. Quando me cumprimentou, meu coração acelerou, foi o abraço mais acolhedor que senti.  Conclui com meu coração: achei o amor da minha vida. Não iria soltar mais. Sou racional, mas era algo estranho e bom ao mesmo tempo. Queria entrar a noite com ele. Não sabia nem seu nome, ou nada da sua vida. Só tinha a certeza que ele era o meu amor. Bom, ele participou da reunião. Todos trocaram contatos. Passamos a conversar, tínhamos um papo muito fluido.  Não conseguia mais dormir direito, minha cabeça ficou de cabeça para baixo. Acordava pensando no Ricardo. Queria estar, falar, sentir. Ele me fazia bem. Ele me chamou para passear, um rolê normal. Foi bom, percebemos que tínhamos muita coisa em comum. Ele é muito amigo, companheiro, atencioso, determinado, gentil. Todo prefeito, exceto uma questão, acho que acabei pagando com a língua. A vida nos prega cada peça…. Sou do povo, milito por melhorias, e descubro que ele é de direita, defensor nato da “coisa”.

Meus amigos iriam me condenar. Ele vai de encontro às minhas ideias de luta, meus pensamentos.  Fui do céu ao inferno em minutos. Isso não iria fluir. Começamos até divergências nesse quesito, ele passou a ceder, tudo isso tendo como cenário o processo eleitoral. Ele sempre me alfinetava, porém não levava desaforo para casa. Saímos mais vezes,  mas papos, ele passou a demonstrar que sentia o mesmo e na mesma medida. Foi um amor avassalador.

Nesse ritmo de impasse o nosso amor floriu, criou raízes e cresceu. Sempre lutei para desmitificar e transformar pessoas e conceitos, sensibilizar no sentido de melhorar a sociedade e o nosso bem estar.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.