Prefeitura impõe horário da festa no Circuito Mestre Bimba e deixa população insatisfeita; folia encerra às 2h

Em reunião, realizada na tarde desta quinta-feira (6), entre representantes da comunidade e a 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (Nordeste de Amaralina) foram apresentadas algumas medidas referentes ao Carnaval 2020 no Circuito Mestre Bimba. O Nordesteusou esteve representado pelo advogado Rodrigo Coelho.

Foto Reprodução redes sociais

Entre algumas medidas passadas pelo Comandante da 40ª, Major PM Valdino Sacramento, está a questão do horário de encerramento da festa no circuito. Assim como vinha ocorrendo em anos anteriores, o horário limite estabelecido é 2h. De acordo com o major, mesmo oficializado como Circuito oficial do Carnaval (desde 2016) a prefeitura define a folia do Nordeste como “carnaval de bairro”, e é a partir dessa definição que é estipulado o prazo para encerramento da festa. “O planejamento da PM é baseado no que foi acordado entre o Comando e a Prefeitura. Estamos a disposição para no planejamento futuro redefinir horários, de acordo com que nos for transmitido pelos órgãos competentes. Estamos apostando no sucesso do carnaval desse ano, com muita paz e sem incidentes”, pontuou.
A medida foi alvo de descontentamento, uma vez que, o prazo estabelecido para o término da festa, às 2h, acabou sendo, somado ao costumeiro atraso dos blocos, os motivos principais para que alguns blocos não conseguissem desfilar.

Rodrigo Coelho diretor Jurídico do Nordesteusou

Presente ao encontro o advogado Rodrigo Coelho protestou contra a medida da Prefeitura: “É um absurdo que a prefeitura de Salvador trate o Carnaval do Nordeste de Amaralina com tanto descaso. Reconhecer como oficial apenas não é o suficiente, além de continuar tratando o carnaval como carnaval de bairro, ao logo dos anos o que temos visto é uma ausência total dos serviços públicos. O carnaval do Nordeste só existe porque nós lutamos para acontecer se depender da prefeitura nada acontece.

Jose Carlos, comerciante e que trabalha no circuito há 5 anos criticou essa decisão, “Até quando eles vão continuar tratando a nossa comunidade desse jeito, lutamos tanto para oficializar o carnaval e não temos os mesmos direitos dos outros circuitos tradicionais, queremos respeito nosso carnaval é de trio não de palco a prefeitura tem que nos ajudar. é a única chance que temos de fazer um dinheirinho”.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU