“Corno Nordestino” reúne os “chifrudos” do Circuito Mestre Bimba apoiado pelo Projeto Bloco do Nordeste de Amaralina

 “Ser corno ou não ser, eis a minha indagação”, diz um dos grandes sucessos do grupo Mamonas Assassinas, famoso nos anos 90. Entretanto, a questão da “cornitude” é frequentemente cantada por bandas de diversos ritmos e estilos. Existe até a alcunha “música de corno”. “Quem não foi, não se preocupe, pois um dia será”, conta um velho ditado. No Nordeste de Amaralina, onde o carnaval é marcado, sobretudo, pela criatividade dos blocos e foliões os “chifrudos” não poderiam ficar de fora. O “Corno Nordestino” representa todos aqueles que foram enganados pela esposa ou pelo marido.

O Nordesteusou “invadiu” o desfile do Corno Nordestino e ouviu os “chifrudos” do bairro. Confira:

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU